Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola a melhor de frica

Silva Cacuti - 14 de Dezembro, 2013

Vivaldo Eduardo tem a misso difcil de chegar aos quartos-de-final e repetir a faanha do ltimo mundial realizado em Frana

Fotografia: AFP

Quatro equipas estão inscritas além de Angola e a Tunísia, campeã e vice-campeã continentais. Jogam também a Argélia e a República Democrática do Congo, única estreante da prova.

O melhor registo de Angola entre as africanas já era esperado, apesar da renovação que o grupo vive, já que entrou para a prova como a oitava melhor classificada da última edição. Angola venceu a Argentina, por 33-23, na estreia, e o Paraguai por 37-12, na segunda jornada. Teve um mau jogo diante da Polónia perdendo por 32-23, para a terceira ronda do grupo C. Na quarta jornada a Selecção Nacional redimiu-se do desempenho do jogo anterior e ofereceu réplica à Noruega, campeã mundial e olímpica, com a qual perdeu por 21-26. Ontem, a Selecção Nacional defrontou a similar da Espanha. Angola é a única representante africana nos oitavos-de-final.

Angola tem sete atletas estreantes, Teresa Almeida, Liliana Paixão, Magda Cazanga, Iracelma Silva, Albertina Cassoma, Marta dos Santos e Lisandra Salvador. À entrada da última jornada da fase preliminar do grupo D, a Tunísia, agora orientada pelo antigo seleccionador nacional Paulo Pereira, só tina derrotas. No Mundial do Brasil, as tunisinas tinham ganho apenas uma partida nesta fase, diante de Cuba, por 32-29. Mas tinham feito grandes resultados. Perderam pela margem mínima, com o anfitrião Brasil, o Japão e, diante da Roménia, tinham perdido por apenas dois golos.

As vice-campeãs africanas contam no plantel com sete profissionais que actuam nos campeonatos franceses da segunda e terceira divisões. Raja Toumi e Mouna Chebbah, as mais influentes jogadoras do plantel tunisino, actuam em equipas da primeira divisão na Noruega e na Dinamarca. Mouna é a quinta melhor marcadora da prova, com 23 golos. Paulo Pereira deve ter os olhos virados para o campeonato africano que se disputa em Argel.
A Argélia equilibrou o jogo com a China, perdendo por 25-27, mas consentiu resultados dilatados com a Sérvia, 34-14, Brasil, 36-20 e Dinamarca, 38-28.
Na sua estreia, a RDC só está a somar goleadas,13-31 frente à França, 9-35 para Montenegro. Diante da Coreia, as congolesas consentiram 34-20 e marcaram 21 golos diante da Holanda que venceu a baliza africana por 33 vezes.

Angola perde
com a Espanha

A selecção feminina de andebol perdeu ontem com a Espanha por 21-30 na última jornada da primeira fase do grupo C do Mundial de andebol que decorre na Sérvia até ao dia 22 de Dezembro.

As campeãs africanas, que tiveram um bom começo diante da formação espanhola, medalha de bronze do Mundial passado e dos Jogos Olímpicos, já tinham garantido antes do encontro a passagem aos oitavos-de-final da competição e esperavam um bom resultado para melhorar a classificação no grupo.

Angola é a única selecção do continente que logrou a qualificação à fase seguinte desta competição, fazendo jus à hegemonia que detém no continente.