Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola é a melhor de África

03 de Fevereiro, 2015

Selecção Nacional sénior feminina e as equipas angolanas dominam o ranking africano de andebol ao longo de duas décadas

Fotografia: Nuno Flash

A Federação Angolana de Andebol (Faand) foi distinguida recentemente pela Confederação Africana da modalidade como a melhor do ano de 2014, à margem do Congresso da Federação Internacional, realizado em Doha, Qatar.

O presidente da Federação Angolana de Andebol, Pedro Godinho, disse que o prémio (o terceiro do género para o país) se deveu ao melhor coeficiente entre os países africanos.

Pedro Godinho esclareceu que a atribuição do prémio, uma iniciativa da Confederação Africana, ocorre a cada dois anos por altura do Congresso da Federação Internacional (IHF). A distinção "não tem a ver só com os resultados, mas também com o volume de competições", de acordo com o presidente da Faand.

"Por isso é que, mesmo a perder o último título, ganhámos o prémio, pois participámos em todas as competições nos três escalões, em masculinos e femininos, bem como temos tido três a cinco equipas nas taças de clubes. Conjugando isso com os resultados, o nosso coeficiente é melhor", esclareceu.

Angola detém 11 títulos de campeã africana sénior feminina e é igualmente a nação com mais conquistas a nível de clubes. O Petro de Luanda é a mais consagrada com 16 troféus, enquanto o 1º de Agosto tem um obtido em 2014. Os angolanos já atingiram também a sétima posição no campeonato mundial feminino em 2008, em França.

O Congresso da IHF realizou-se no Qatar, à margem do Campeonato do Mundo que encerrou com a consagração da França, que bateu na final a selecção anfitriã por 25-22. A Polónia foi terceira e a Espanha quarta. Os três primeiros qualificaram-se directamente para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro2016.

MAGDA CAZANGA
FALHA A SELECÇÃO

A lateral esquerda do Petro de Luanda, Magda Cazanga, é a principal baixa da selecção nacional sénior feminina, para disputar os torneios internacional "Angola 40 anos" e o pré-olímpico, provas a decorrerem no pavilhão principal da Cidadela Desportiva, em Luanda.

A experiente jogadora foi operada aos ligamentos cruzados do joelho direito, em Janeiro, e tem uma previsão de paragem de seis meses, segundo o seleccionador nacional, João Florêncio, em declarações à Rádio 5.

"Infelizmente, não vamos ter a Magda Cazanga por se encontrar em recuperação de uma lesão. Mas temos de continuar a trabalhar no sentido de termos uma equipa bastante competitiva", disse.  As eleitas para o duplo compromisso da selecção nacional vão ser conhecidas no dia 10 do corrente em conferência de imprensa.