Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola e Portugal decidem ouro

Silva Cacuti - 01 de Agosto, 2014

Pupilas de Teresa Camunheira estão dispostas em derrubarem

Fotografia: M.Machangongo

As selecções nacionais de andebol em cadetes femininos de Angola e Portugal definem, hoje, o vencedor do torneio dos IX jogos da CPLP, quando se defrontarem para a final da prova, em partida prevista para as 19H00 no recinto do Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.

É um jogo em que nenhuma equipa tem margem para errar. As treinadoras Ana Seabra, Portugal, e Teresa Camunheira "Munha", Angola, sabem que no mais insignificante detalhe se pode decidir o jogo.

É uma final. Da parte angolana é a primeira para as treinadoras Munha e Ilda Bengue e também a primeira final como treinadora para a antiga jogadora do 1º de Agosto Ana Seabra.

Ninguém se pode estribar na experiência de suas jogadoras, porque, na verdade, são todas "de primeira viagem".

No primeiro jogo as Portuguesas, fruto de uma ponta final mais serena, triunfaram, 24-23, e acabaram por abrir caminho ao primeiro lugar da primeira fase. Ontem a selecção nacional venceu o Brasil (29-26) e garantiu o segundo lugar, que dá acesso à final de hoje.

Atenta ao jogo entre angolanas e brasileiras, Ana Seabra tirou ilações e projecta o jogo de logo. "Angola era uma candidata, fez um grande jogo e amanhã (hoje) é favorita, Vai ser um grande jogo e nós vamos entrar para contrariar", perspectivou. Munha estava satisfeita, depois da vitória diante das brasileiras e, ainda eufórica, projectou o jogo da final.

"Graças a Deus conseguimos chegar a final, amanhã (hoje) vamos jogar, só Deus saberá, a equipa está motivada, vamos trabalhar e acredito com muita fé que podemos vencer", alvitrou. para chegarem à final as portuguesas foram invictas na primeira fase, ao passo que Angola só perdeu para as adversárias de hoje, facto de aumenta o interesse da final, já que será jogada sob o signo da desforra.


Vitória sobre Brasil
Natália Camalândua carrega sete nacional


Com uma soberba exibição, Natália Camalândua, atleta do Petro de Luanda, comandou ontem a Selecção Nacional na vitória diante da similar do Brasil, por 29-26, em jogo que marcou a primeira fase da prova inserida nos IX Jogos da CPLP que amanhã encerram em Luanda. Ao intervalo as angolanas já venciam por 13-11.

A partida começou muito equilibrada, com revezamento no que à concretização diz respeito. A equipa angolana estava muito apoiada pela plateia que, ainda assim, não era numerosa.

Depois do intervalo chegou o período em que Camalândua, decidiu entrar e decidir o jogo. A jogadora evidenciou muita qualidade técnica na execução de remates da primeira linha, nas penetrações e também na marcação de livres dos sete metros. A jogadora terminou a partida como melhor marcadora, com 11 golos marcados. A cada lance arrancava elogios da plateia. Era andebol adulto a ser praticado por uma menina com 15 anos feitos. No final do jogo prometeu repetir a exibição no jogo de hoje, para a decisão do título.

"Vou me esforçar, todas nós vamos dar o nosso melhor para conseguirmos ser campeãs".

Na equipa angolana destacara-se ainda Alexandra Shunu, Edvánia Cassange e Oltília Alves.

Antes do jogo da final,  jogam a partir das 15H00 as selecções de São Tomé e Cabo Verde para definição do 5º lugar. às 17H00, o Brasil e Moçambique vão jogar pelo 3º lugar e às 19H00 começa a grande final. Portugal é detentor do troféu da CPLP.SC


Domínio
Brasil é o virtual
vencedor da CPLP


A faltar a conclusão dos torneios de basquetebol, andebol e futebol, em que não está inscrito, o Brasil é o virtual vencedor da IX edição dos Jogos da CPLP, que Luanda acolhe desde 23 de Julho. Com 26 medalhas de ouro conquistadas os brasileiros já não podem ser nem alcançados e muito menos superados por Portugal que vai no segundo posto ou Angola que ocupa o terceiro posto, segundo o quadro provisório de medalhas divulgado pela sub-comissão técnica dos jogos.

Os brasileiros começaram a sua safra com uma irrepreensível prestação no atletismo masculino, onde arrecadaram todas as medalhas de ouro possíveis. Nesta modalidade o sector feminino apenas logrou uma medalha, no lançamento de peso. Outras sete douradas vieram do atletismo adaptado.

No judo o Brasil não permitiu ouro para ninguém e juntou outras cinco medalhas no ténis de mesa.

Portugal teve domínio absoluto no ténis de campo e na natação. Arrecadou uma medalha de ouro no ténis de mesa individual feminino e cinco no atletismo.

Angola vale-se de quatro medalhas de José Chamolehe, atleta paralímpico da categoria T12, que dominou as provas dos 100, 200,400 metros e o salto em comprimento. Outros orurod angolanos vieram ainda do atletismo adaptado feminino, 400 m e no ténis de mesa feminino em duplas.

Moçambique subiu igualmente seis vezes ao pódio, ao passo que as delegações de Cabo-verde, São Tomé e Príncipe e Timor Leste não lograram qualquer medalha de ouro.

Na edição passada dos jogos Portugal foi vencedor com 17 medalhas de ouro, contra sete do Brasil, Duas de Moçambique e uma de Angola. S.C


Atribuição
Cabo Verde organiza
próximos dos Jogos


Angola passa amanhã o testemunho a Cabo Verde para organizar os X Jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), marcados para 2016, na cidade da Praia.
O acto acontece durante o encerramento dos IX jogos da CPLP, que terminam oficialmente na manhã de sábado, no Estádio dos Coqueiros, em Luanda.
De acordo com o secretariado dos jogos,  no mesmo dia será disputada a final do torneio de futebol, igualmente no Estádio dos Coqueiros.
Os IX Jogos da CPLP contam com a participação de 590 atletas de Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Portugal, São Tome e Príncipe e Timor Leste.
O Brasil venceu antecipadamente o evento, com  26 medalhas de ouro, 10 de prata e 11 de bronze, seguidos de Portugal com 10 de ouro, 19 de prata e 12 de bronze e de Angola com seis de ouro, nove de prata e 15 de bronze.