Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola espreita pdio diante do Marrocos

27 de Janeiro, 2018

A equipa defronta o Marrocos em partida de deciso do terceiro lugar

Fotografia: Jos Cola| Edies Novembro

A selecção nacional sénior masculina de andebol tenta hoje, às 13h00, garantir a segunda presença consecutiva em um campeonato do mundo. A equipa defronta o Marrocos em partida de decisão do terceiro lugar do 23º Campeonato Africano sénior masculino que decorre em Libreville, Gabão. O terceiro classificado acompanha os finalistas Egipto e Tunísia no Mundial de Janeiro de 2019, a disputar-se na Alemanha e na Dinamarca.
Depois de ter vencido os marroquinos por fáceis 32-21, na primeira fase, e ter afastado a poderosa Argélia da meia-final, por 29-27, Angola chega a este jogo com rótulo de favorito.
As oportunidades de Angola, que já esteve no Mundial de França 2017, por via da medalha de bronze continental, obtido em 2016, são mais fortes ainda. A contrário do jogo das meias-finais, o jogo de atribuição do terceiro lugar vem depois de uma pausa geral na competição. A folga pressupõe que a equipa teve tempo de sobra para a recuperação.
De resto, embora tenha havido superioridade dos angolanos sobre os marroquinos no jogo da primeira fase, a selecção nacional precisa fazer uma abordagem isolada, se não quiser ser surpreendia. Os \"golos de ontem não ganham jogos de hoje\".
A equipa deve melhorar a postura demonstrada no último jogo. Controlar os níveis de ansiedade e esquecer a partida da primeira fase. Cada jogo é um jogo, independente das abordagens teóricas que se fazem.
A selecção nacional consentiu a pior goleada da prova ao perder por 14-34 para a Tunísia, na meia-final. Um dia antes, os comandados de Filipe Cruz eliminaram, nos quartos-de-final, por 29-27, a favorita Argélia, numa partida difícil que terá obrigado a esforços suplementares, que se reflectiram no jogo diante da Tunísia.
Angola busca a terceira presença em campeonatos mundiais, depois de 2007 e de 2017.
A jornada do último dia da competição começa às 9h00, com o jogo das classificativas do 7º lugar, entre a RDC e a República do Congo. Às 11h00, a equipa anfitriã, Gabão, defronta a Argélia, em jogo que vai decidir o quinto classificado. A final joga-se às 19h00 entre Egipto e Tunísia.


FINALISTAS
Tunísia e Egipto decidem campeonato


A Tunísia, a vice-campeã africana e recordista de vitórias (nove), e o Egipto, seis vitórias, defrontam-se hoje a partir das 19h00, para decidirem o título da 23ª edição do Campeonato Africano sénior masculino que decorre em Libreville, Gabão.
É a oitava final entre as duas equipas, com saldo positivo para os faraós, que detêm quatro conquistas, contra três das águias de Cartago. Espera-se por uma final renhida. Aliás são sempre os jogos equilibrados entre ambas equipas, independentemente da competição ou da fase em que se disputam os jogos.
Neste campeonato há um ligeiro favoritismo para os tunisinos, que demonstraram maior aposta em voltar às conquistas, depois da última conquista, em Marrocos 2012. Ainda assim, as águias de Cartago não foram totalmente vitoriosas na primeira fase, empataram com a Argélia.
A preparação da Tunísia para a consumação do objectivo incluiu uma\" tournée\" pela Europa durante a qual defrontou Portugal. Antes, os tunisinos defrontaram a equipa B da Roménia. Seguiram-se os jogos com o Bahrein e o Granollers de Espanha.
A selecção sénior masculina do Egipto, campeã continental em título, começou a preparação para o Africano do Gabão com a participação num torneio internacional, entre 27 a 29 de Dezembro, na Letónia, onde defrontou as similares da Estónia, Holanda e a anfitriã.
O anfitrião, Gabão, orientado pelo francês Jakson Richardson, considerado um dos melhores jogadores da história do andebol, vai hoje tentar o inédito quinto lugar, diante da Argélia (sete títulos continentais) que foi afastada por Angola nos quartos-de-final.   
SILVA CACUTI