Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola falha objectivo

16 de Dezembro, 2016

Fernando André e Danilson Bento esqueceram-se das lições de Novak Djokovic

Fotografia: M.Machangongo

A participação da Selecção Nacional de Ténis nos sétimo Jogos da Juventude da zona V do Conselho de Desportos da União Africana, que encerra no próximo domingo, ficou aquém das expectativas definidas pela Federação Angolana de Ténis. A apreciação é de João Nsanda, director técnico da instituição.

Na hora de avaliar o desempenho dos três jogadores, o responsável assegurou que esperava por melhores resultados, depois do investimento feito. Os tenistas angolanos efectuaram um curto estágio preparativo em Espanha, na tentativa da obtenção de melhores resultados.   

Nsanda demonstrou-se contrariado pela grande capacidade dos adversários, especialmente, os sul-africanos, que venceram o torneio. Angola obteve medalhas de prata e de bronze nos jogos de pares. Na classe individual, os angolanos foram copiosamente derrotados na primeira fase.

“Tinhamos como meta chegar às meias-finais em singulares, mas não foi possível em virtude da grande capacidade competitiva dos adversários, principalmente, os sul-africanos e zimbabwanos. A nossa participação ficou aquém das nossas perspectivas”, disse.
       
Além de reconhecer o grande nível competitivo do torneio, Nsanda destacou o despontar de jovens talentosos e apelou ao investimento aos tenistas nacionais para equilibrarem as partidas nos futuros compromissos.

A proeza dos anfitriões aconteceu na competição de pares, em que a dupla Fernando André/Danilson Bento obteve medalhas de prata. Foi evidente a superioridade dos sul-africanos, em ambas as classes. Também nos pares mistos, os mesmos jogadores angolanos conseguiram a medalha de bronze. O insucesso registou-se nas partidas de singulares.

Nos quartos de finais (singulares), Fernando André perdeu diante de Mehluli Sibanda, do Zimbabwe, por dois sets a um, com parciais de 6/2, 4/6 e 6/1, enquanto Danilson Bento baqueou frente a Tichimani Inocent, do Botswana, por dois sets a zero, com 7/5 e 6-0.

Angola fez-se representar por apenas uma jogadora na classe feminina. Jasmim Garnacho, residente em Portugal, não se fez presente por motivos alheios à organização. Na prova de estreia de singulares, Nádia Costa perdeu diante da sul-africana Hashin Imanan por dois sets a zero.

Com este resultado, Angola ficou arredada da participação no torneio paralelo aos Jogos, denominado “Team Event'2016”, que decorrem nos Clube de Ténis da capital do país, com a presença dos cinco melhores classificados da prova principal. Assim, jogam os representantes da África do Sul, Zimbabwe, Botswana, Lesotho e Moçambique. O evento congrega quatro partidas de singulares e dois de pares em ambas classes.

A primeira edição dos Jogos da SADC realizou-se em 2004, em Moçambique, seguindo-se Namíbia (2006), África do Sul (2008), Swazilândia (2010), Zâmbia (2012) e Zimbabwe (2014).