Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola inicia fase de consolação

Silva Cacuti, em França - 25 de Junho, 2015

Combinado nacional falhou a qualificação para os quartos - de - final perdeu com a França por 1-3

Fotografia: José Cola

A Selecção Nacional pode descontar toda a “gana” por não ter logrado os quartos -de - final com a frágil formação da Inglaterra, em jogo que abre a fase de apuramento do nono ao 16º lugar da 42ª edição do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, que decorre em La Roche Sur Yon. O jogo está marcado para as 7h30 no Pavilhão Vendespace,  de resto, vai acolher as oito partidas do dia.

Ingleses, que contam na sua equipa técnica com o angolano Carlos Cardoso “Chupita”, foram  “o saco de pancada” do grupo B e acabaram na última posição sem pontuar e com um saldo de 20 golos sofridos e cinco marcados. Os ingleses negligenciaram a  presença no mundial de Angola e agora apresentam uma equipa pouco talhada para jogos ao mais alto nível. Noutros jogos desta fase, a Suíça também é favorita no jogo  com a Holanda, que no grupo A, também não somou qualquer vitória.

Os suíços perderam a carruagem dos quartos - de - final por culpa de Moçambique que quase desfeiteou a favorita Argentina na decisão do grupo B, pois têm uma boa equipa. A Áustria vai defrontar a África do Sul  enquanto Colômbia e o Brasil protagonizam o duelo Sul-americano da fase de consolação. Sul Africanos e Austríacos podem oferecer um jogo renhido, a julgar pelo que demonstraram na primeira fase. Os brasileiros saíram de Angola, em 2013, com o honroso sexto lugar, mas por conta de problemas

RECONHECIMENTO
Orlando Graça atribui desaire a erros defensivos na segunda parte


O seleccionador nacional, Orlando Graça, atribuiu a França o mérito ao triunfar (3-1), terça-feira, no jogo decisivo pde apuramento para os quartos  - de - final do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, reconheceu os erros cometidos por Angola na segunda parte. “Cometemos erros defensivos na segunda parte que nos saiu caro. A França jogou melhor que nós e ganhou o jogo com todo o mérito”, declarou o treinador em declarações a Televisão Pública de Angola, após a partida que ditou o segundo fracasso consecutivo à frente da Selecção Nacional.

Reiterou, que tinham falhado o objectivo de melhorar o nono lugar, colocar a equipa entre os oito melhores da prova. Esta situação repete-se já que na edição anterior este treinador não evitou, mesmo a jogar em casa (Luanda e Namibe), o afastamento dos quartos - de - final. “Resta-nos agora melhorar ou igualar o feito de dois anos atrás. Não eram esses os nossos objectivos, mas  melhorar a classificação e uns pontos mais acima.

Não foi possível, a verdade desportiva esteve presente. Não há vencedores antecipados, não ganhamos, ganhou a França. Ganhou muito bem. Há que dar os parabéns ao adversário. Nós falhamos aquilo que era o nosso objectivo”, declarou Orlando Graça. A Selecção Nacional vai a partir de hoje repetir o percurso feito no Mundial Angola2013, em que teve de vencer todos os encontros da fase de consolação (do nono ao 16ª) para ocupar o nono posto.

CONSAGRAÇÃO
Espanha em busca
do hexacampeonato

Depois de ter vencido Angola com recurso à marcação de grandes penalidades, a Espanha volta a ter hoje um “osso duro de roer” quando defrontar a equipa de Moçambique, único representante africano que logrou a passagem aos quartos -de -final da competição. O jogo começa às 16H00. A equipa Moçambicana é diferente da de Angola porque tem demonstrado atitude, não dá a iniciativa de jogo ao adversário.

Procura cedo marcar golos e tem consistência defensiva. Quando defrontaram a Argentina, outro candidato ao título, não variaram a  atitude e chegaram aos 2-0, nos primeiros três minutos, iam acabar por poder o jogo numa reviravolta em que os argentinos tiveram de apelar à apurada técnica individual para resolver o jogo.

Este, na verdade pode ser o prato rijo dos quartos de final, porque a Espanha quer traçar a partir de hoje a linha para o hexacampeonato e inscrever o nome na história da modalidade, como a primeira equipa a consegui-lo. Vai precisar de trabalhar muito. Outra meia final imprevisível, vai ser a que opõe a Argentina à equipa da casa (França). Toda a técnica dos sul-americanos vai ser necessária para contrapor o ambiente infernal que os franceses bem sabem montar.

É, realmente, difícil para qualquer equipa jogar contra uma equipa bem arrumada, como a França,  ainda mais, dentro de um casulo ruidoso e pintado de vermelho, azul e branco. Angola que o diga! Mais previsível pode ser o jogo em que Portugal vai defrontar o Chile. Os tugas renovados começam a dar frutos e pelo que demonstraram, têm algum favoritismo diante dos chilenos.

Batalhadores, se tiverem que perder o jogo, os chilenos vão obrigar Portugal a fazer um jogo “dos diabos” e mostrar as credenciais que trazem para tentar erguer o título mundial que  foge desde 2003. Por fim, não muito intenso, mas apetecível pode ser o confronto entre alemães e italianos. Do 11º lugar trazido de Angola a Alemanha só sobram lembranças. Os germânicos deram um passo em frente e entraram com mérito para os quartos de final, tiraram proveito do facto do Brasil, o habitual inquilino dos quartos de final, estar sem norte.

A Itália é a actual campeã europeia, tem um nome a defender, mas é de toas as equipas a que acabou por liderar os grupos preliminares, a que mais dificuldades teve de vencer  osseus jogos. O Pavilhão Vendespace vai testemunhar hoje muita raça e choros, uns de alegria, outros nem por isso.

DESEMPENHO
Moçambique melhor país africano

Ao terminar em segundo e consequentemente apurar-se para os quartos de final do Campeonato do Mundo de hóquei em patins que decorre em França, Moçambique é o melhor dos três país africanos presente na competição. Enquadrado no grupo B, os moçambicanos só perderam com a aergentina, vencedora da série (4-5), tendo suplantado a Inglaterra por 6-1e a Suíça por 3-1. Assim, vai defrontar quinta-feira nos "quartos" a Espanha, que venceu o grupo de Angola.Na classificação africana, segue-se Angola que foi terceira do grupo A com duas derrotas e uma vitória, enquanto a África do Sul, no grupo D somou apenas derrotas, e terminou em último. Estas duas últimas vão para a fase de consolação, com os angolanos a defrontarem a Inglaterra e os sul-africanos a Áustria, que acabou em terceiro do grupo C.

APÓS FRACASSO
Angola quer repetir a classificação

Fracassado o objectivo que a levou  a França, a Selecção Nacional busca agora o mal menor, que passa pela manutenção do  nono lugar, o  que obteve em 2013, quando organizou a competição. De acordo com  o treinador da equipa nacional, Nando Graça, não há alternativa e por isso a postura é vencer os jogos que restam. “ Vamos, como sempre, para o campo, com empenho e dedicação, para vencer os jogos e tentarmos manter o lugar que alcançamos em 2013”, prometeu, no final do jogo com a França.

O treinador considera um fracasso a presença angolana neste mundial, depois de não  conseguir melhor que o nono lugar de 2014. “Não há nada a dizer, faltou-nos sorte no jogo com a Espanha e diante de França cometemos alguns erros, a prestação é negativa, não podemos dizer que seja positiva”, constatou.

RESULTADOS GERAIS
Grupo A
20 de Junho
ANGOLA -Holanda /7-2
França-Espanha /1-2

21 de Junho
ANGOLA-Espanha /1-3
França -Holanda /7-0

23 de Junho
França-Angola/3-1
Espanha - Holanda/ 12-0

Grupo A
20 de Junho
ANGOLA -Holanda /7-2
França-Espanha /1-2

21 de Junho
ANGOLA-Espanha /1-3
França -Holanda /7-0

23 de Junho
França-Angola/3-1
Espanha - Holanda/ 12-0

Grupo B
20 de Junho
Moçambique-Inglaterra /6-3
Argentina-Suíça /1-7

21 de Junho
 Suíça-Moçambique /1-3
Argentina-Inglaterra /8-1

23 de Junho
Inglaterra -Suíça /1-6
Moçambique-Argentina /4-5       

Grupo B
20 de Junho
Moçambique-Inglaterra /6-3
Argentina-Suíça /1-7

21 de Junho
 Suíça-Moçambique /1-3
Argentina-Inglaterra /8-1

23 de Junho
Inglaterra -Suíça /1-6
Moçambique-Argentina /4-5       

Emparcelamento da segunda fase

Quartos-de-final


Espanha - Moçambique / 15h00
França -Argentina / 16h40
Portugal -Chile / 18h20
Itália - Alemanha / 20h15

 Classificativas do nono ao 16º lugar
 

Angola - Inglaterra / 7h30
Suíça - Holanda / 9h10
Áustria - África do Sul / 10h50
Colômbia - Brasil / 12h30