Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola obrigada a vencer o Mali

Melo Clemente - 20 de Julho, 2019

Seleco Nacional defronta esta tarde a similar do Chade

Fotografia: Kindala Manuel| Edies Novembro

Ao contrário do que estava inicialmente marcado, a Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol (B) defronta apenas hoje, sábado, a partir das 16h00, no Palácio dos Desportos de Salamatou Maiga de Bamako, no Mali, a congénere do Chade, em partida referente a segunda jornada do Grupo C da fase preliminar do Afrocan, competição que arrancou ontem na capital maliana.
O desafio entre angolanos e chadianos estava inicialmente agendado para ontem, sexta-feira, mas, por razões técnicas, o organismo que tutela a modalidade no continente africano, no caso, a Fiba-Afrique, decidiu remarcar para o dia de hoje, passando a partida Marrocos-Chade disputada ontem, a marcar a abertura do Grupo C.
Depois de ter escalado a capital maliana na quinta-feira, proveniente de Luanda, onde efectuou toda a sua preparação, o combinado nacional está praticamente ambientado com o clima do país que acolhe a primeira edição do Afrocan, competição que substitui o antigo Campeonato Africano das Nações da \"bola ao cesto\", vulgo Afrobasket.
Entretanto, após o triunfo de ontem da selecção marroquina diante da sua similar chadiana (80-75), a Selecção Nacional às ordens de Paulo Jorge Morais Rebelo de Macedo é obrigada a vencer esta tarde o seu opositor, a fim de discutir amanhã, domingo, frente ao Marrocos, a liderança do Grupo C e, consequentemente, o apuramento directo para os quartos-de-final da aludida competição.
Um eventual desaire frente a modesta selecção do Chade, colocaria o \"Cinco Nacional\" a disputar uma \"liguilha\", para conseguir transitar para os quartos-de-final.
O desafio de logo mais, reveste-se de capital importância para a Selecção Nacional, que partiu para esta competição com o único propósito de conquistar o título da primeira edição do Afrocan, competição que conta com a participação de doze (12) nações, subdivididas em quatro grupos de três selecções cada.
Paulo Jorge Morais Rebelo de Macedo, seleccionador nacional, vai procurar colocar uma equipa, que seja capaz de neutralizar as acções ofensivas do Chade, selecção que, nos últimos anos, tem registado um crescimento na sua forma de jogar.
Hermenegildo Santos, Childe Dundão e Carlos Cabral terão a missão de conduzir as acções ofensivas da Selecção Nacional, ao passo que Alexandre Jungo e Mutau Fonseca vão assumir o jogo interior do combinado nacional.
Depois de ter perdido ontem na estreia, frente a Marrocos, os chadianos vão seguramente dificultar as pretensões dos angolanos, no desafio de mais logo.
Ainda hoje, para o Grupo D, a Tunísia, actual campeã africana, vai ter pela frente a similar da Guiné, desafio marcado para as 13h45 minutos, o Mali defronta a Argélia, para o Grupo A (19h15), ao passo que a Nigéria enfrente a Guiné, a partir das 21h30 minutos.
Os quatro primeiros classificados de cada grupo, transitam automaticamente para os quartos-de-final, ao passo que o segundo e o terceiro classificado de cada grupo, no sistema cruzado, disputam o apuramento para os quartos-de-final.
O segundo classificado do Grupo A medirá forças com o terceiro classificado do Grupo B, o segundo classificado do Grupo B joga com o terceiro classificado do Grupo A, segundo classificado do Grupo C enfrenta o terceiro classificado do Grupo D, ao passo que o segundo colocado do Grupo D vai defrontar o terceiro classificado do Grupo C. Os vencedores apuram-se para os quartos-de-final.
Os vencedores dos quartos-de-final apuram-se para as meias-finais, ao passo que as selecções vencidas disputam as classificativas do quinto ao oitavo lugares.
Inicialmente, o Afrocan, era uma competição que estava reservada apenas aos atletas que militam nos campeonatos locais. Agora, as selecções poderão inscrever dois atletas que militam na diáspora, de acordo com a última resolução da Fiba-Afrique.