Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola pode falhar Campeonato do Mundo

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 03 de Abril, 2013

Campeonato Mundial de Taekwon-dó a ter lugar de 14 a 21 de Julho, no México

Fotografia: Jornal dos Desportos

Angola pode falhar a participação no Campeonato Mundial de Taekwon-dó a ter lugar de 14 a 21 de Julho, no México, por falta de recursos financeiros para custear a estada e bilhetes de passagem. A informação é do presidente da Federação Angolana da modalidade, Carlos Mupei.

O dirigente desportivo afirmou que os atletas pré-seleccionados efectuam a preparação nas suas províncias de origem “com muita dificuldade”. Dos 45 escolhidos, nove preparam-se no Huambo, 13 na Huíla, oito em Benguela, 12 em Luanda, dois no Cunene e um no Kuando-Kubango.

“Até ao momento não temos verbas suficientes para a preparação da selecção nacional em regime de estágio. Portanto, a nossa saída para o México pode estar comprometida em função da falta de dinheiro para comprar os bilhetes de passagem”, disse.

Carlos Mupei afirmou que cada pessoa precisa de quatro mil dólares (cerca de 400 mil kwanzas) só para bilhetes.

Para levar a selecção masculina e feminina são necessários 6,4 milhões de kwanzas para transporte. Acrescidos os gastos diários e estada durante uma semana, a Federação precisa de 12 milhões de kwanzas.

Em função da dotação recebida do Orçamento Geral do Estado, “não há possibilidade da selecção nacional participar no campeonato do mundo, no México”, porque a Federação recebe anualmente cerca de 60 mil dólares norte-americanos (6 milhões de kwanzas).

Decorrido o primeiro trimestre do ano, ainda não foi alocada verba à Federação.

 Espera-se que nos próximos dias possam injectar um ou dois milhões de kwanzas, “valor ínfimo para suportar o estágio de preparação durante dois meses, bilhetes de passagem, estada e outras despesas correntes no local de competição”.

Sem muita motivação, Carlos Mupei deixa uma esperança no ar: “vamos esperar pelo que pode acontecer”.

Para o campeonato do mundo, Angola pretende levar uma selecção de cinco atletas masculinos e três femininos. Com probabilidades de trazer ao país alguma medalha, a federação aposta nas categorias de 54kg, 58kg, 62kg, 73kg e +84kg em masculino. Para as senhoras, o país quer apostar em 58kg, 63kg e 73kg.
Carlos Mupei augura que as entidades de direito façam cumprir o programa do Executivo, concernente à projecção do país, no qual o taekwon-dó nacional almeja estar no topo da arena internacional.  GAUDÊNCIO HAMELAY, NO LUBANGO


DEFINIÇÃO
Triagem dos atletas acontece este mês


A prova selectiva para definir os atletas que vão representar o país no Campeonato Mundial de taekwon-dó, a decorrer em Julho próximo, no México, vai ser realizada na primeira quinzena deste mês, na cidade de Benguela ou do Huambo. Para o efeito, a Federação Angolana aguarda a confirmação das instituições locais do desporto no que concerne à criação de alojamento.

Carlos Mupei disse ao Jornal dos Desportos que Benguela constitui a primeira escolha e, caso haja resposta negativa, vão recorrer ao Huambo.
A inscrição de Angola no campeonato do mundo do México depende da triagem a que vão ser submetidos os pré-seleccionados.


CONSELHOS REGIONAIS

A criação dos Conselhos Regionais e Municipais foi uma das grandes políticas viáveis encontradas pela Federação Angolana de Taekwon-Dó para massificar a modalidade em todo o país, sublinhou o seu presidente de direcção, Carlos Mupei.

“Criámos os Conselhos Regionais, uma política que faz parte do nosso programa de acção durante o actual mandato. A par desses, vamos também criar os conselhos municipais, instituições responsáveis pelo desenvolvimento da modalidade e massificação dentro das suas regiões”, disse.

O taekwon-dó está em franco desenvolvimento no país, de acordo com o responsável federativo. Para exemplificar, Mupei socorreu-se do facto de se ter deslocado à Huíla, no último fim-de-semana, para acompanhar o encerramento do campeonato provincial local nas categorias de infanto-juvenis e de juniores.

Carlos Mupei revelou que as províncias do Kuando-Kubango e do Kwanza-Sul vão participar nas competições nacionais a partir do corrente ano, elevando o número de províncias com prática de taekwon-dó.
G H