Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola prepara Open Internacional

Rosa Napole?o - 03 de Janeiro, 2017

Estrelas mundiais são esperadas na capital angolana

Fotografia: REUTERS

Depois do brilharete das selecções nacionais jovens, nos Jogos da Zona V do Conselho de Desportos da União Africana, chegou a vez dos judocas seniores entrarem em cena no Open Internacional a decorrer nos dias 21 e 22 do corrente, no Arena do Kilamba, em Luanda. A equipa treinada por Yuri Paim dá início hoje à preparação, na Ilha do Cabo.

Em sessão única, os seleccionados são submetidos a exercícios físicos ao ar livre, na praia, para a recuperação física. Depois da quadra festiva, algumas "gorduras aconchegaram-se" e criaram "atrofias" em várias partes do corpo. Para desobstruir os músculos, Yuri Paim leva o grupo à exaustão. As sessões têm a duração de uma semana.

Depois, as duas pré-selecções nacionais são submetidas à execução técnica no Ginásio da Terra Nova, ao Distrito de Rangel. A equipa técnica vai privilegiar o ataque e a defesa. Angola entra na competição organizada pela Federação Internacional de Judo com um total de 22 atletas, dos quais 11 do sexo feminino. A motivação no seio do grupo é alta, depois da publicação da convocação.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Yuri Paim assegurou que dirige um grupo para competir com as principais feras do judo mundial. "Estamos prontos a dignificar o nome do nosso país nessa prova de capital importância. Os angolanos vão defrontar com elevado nível competitivo os adversários", prometeu.

O comité organizador local já recebeu as confirmações das selecções de Portugal e de França. Até o encerramento das inscrições aguarda-se as confirmações das potências mundiais, como EUA, Cazaquistão, Turquemistão, Azerbaijão, Rússia e Irão.

SAUDADES  DE FAIA
O Open Internacional de Judo a realizar-se em Angola vai ser testemunhada por Antónia de Fátima "Faia", que se despediu da alta competição nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

A melhor judoca angolana de todos os tempos perde a oportunidade de despedir-se do seu público, que sempre a acarinhou ao longo da carreira desportiva. Alguns experts contactados afirmam que Antónia de Fátima "Faia" devia "esquecer" a decisão de aposentação da alta competição e voltar ao dojo para oferecer ao público a oportunidade de a ver a competir numa prova internacional.

"Nunca o povo angolano viu a Faia 'transformada' numa prova internacional em Angola. Essa seria a oportunidade para a nossa melhor judoca devolver o carinho que sempre lho ofereceram", disse um treinador. Outro agente reiterou que a aposentação é uma "decisão individual" e deve ser respeitada.