Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola procura outra vitória

Álvaro Alexandre - 06 de Setembro, 2016

A segunda consagração consecutiva da selecção nacional feminina vai ser dirigida pela capitã da equipa do Progresso Sambizanga

Fotografia: Jornal dos Desportos

Depois de consumar a primeira vitória, a selecção nacional feminina defronta hoje a Síria a partir das 10h00 locais, na cidade de Baku, República de Azerbaijão,  em partida a contar para a quarta jornada da 42ª edição das Olimpídas Mundiais de Xadrez. Galvanizada, a Mestre Internacional Esperança Caxita comanda uma "esquadra" de guerreiras africanas com desejo de fazer história no maior evento do mundo.

Noutras partidas, a Hungria tem a vida dificultada diante da Rússia, a Ucrânia defronta a França, a Índia joga com o Israel, Azerbaijão enfrenta a Roménia e a Lituânia defronta o Cazaquistão.Ontem, para a terceira jornada, , Angola era a mais esclarecida no tabuleiro e cilindrou as "comadres" do Malawi por 3,5-05. O empate surgiu no primeiro tabuleiro. Domingas Tavares travou com inteligência as investidas da Mestre Fide malawiana Linda Jambo. O empate teve sabor à derrota do lado do adversário.

A superioridade angolana evidenciou-se nas partidas que envolveram as Mestres Internacionais Esperança Caxita, Maria Domingos e a Delfina João. A primeira, despachou com facilidade Tupokiwe Msukwa, a segunda bateu sem apelo nem agravo Desiderata Nkhoma, e a última superou Ellen Mpinganjira.

Noutros jogos, o poderio russo fez mossa no seio da selecção uzbeque. Mais fortes, as meninas da Rússia venceram com facilidade o Uzbequistão por 3-1, Cuba perdeu diante da Lituânia por 1,5-2,5, Polónia perdeu diante de Azerbaijão I por 1,5-2,5, China empatou com Vietname (2-2) e Argentina repartiu ponto com a Itália.Na tabela de classificação, Rússia e França co-lideram com 11,5 pontos, seguidas da Índia, Roménia e Lituânia com 10,5 pontos cada. Angola está na 90ª posição com cinco pontos.

PROVA MASCULINA
A selecção nacional está perdida no labirinto. Sem noção do tempo, a noite chega mais depressa. No escuro em que está mergulhado, nem as lentes de alta graduação ajudam a descobrir o caminho da vitória. Ontem, os Mestres Internacionais angolanos voltaram a sentir o peso de derrota em partida da terceira jornada das Olimpíadas Mundiais de Xadrez, que decorre na capital de Azerbaijão, Baku. Reduzidos a "inexperientes", perderam por 4-0, diante de portugueses que entraram no máximo da força. Sem linhas de jogo a meio das partidas, os quatro angolanos ficaram reféns dos "tugas".

Noutras partidas, a Moldávia perdeu com a poderosa Rússia por 1-3, Azerbaijão II somou derrota diante da Índia por 1-3, Cuba derrotou Polónia por 2,5-1,5, Azerbaijão ganhou a Hungria por 3-1 e Holanda venceu o Vietname por 2,5-1,5.Hoje, para a quarta jornada, Angola tem a missão de inverter a história da participação nos jogos, quando defrontar às 10h00, a República Dominicana.

Noutras partidas, a Ucrânia enfrenta a Rússia em jogo de colossos, Índia joga com Cuba, Estados Unidos da América defronta a República Checa, Roménia enfrenta Azerbaijão I e China joga com a Itália.À entrada da quarta jornada, a Rússia, Azerbaijão I e Índia partilham a liderança com 11 pontos cada. Nas posições subsequentes estão as selecções dos Estados Unidos da América, China, Holanda e Bielorrússia com 10,5 pontos. Angola está na 137ª posição com quatro pontos.Entre os africanos, a Argélia é a mais bem posicionada ao ocupar a 46ª posição com nove pontos. Quanto aos Palop, a República de São Tomé e Príncipe ocupa a 114ª posição com os mesmos quatro pontos de Angola.