Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola quer mulheres em Tquio

09 de Janeiro, 2020

A qualificação de Angola nas classes masculina e feminina aos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020 é o único objectivo das selecções nacionais no campeonato africano de vela que decorre de 12 a 18 do corrente em Luanda. A revelação é de Nuno Gomes, presidente da Comissão Técnica da Federação Angolana de Desportos Náuticos. Em declarações ao Jornal dos Desportos, Nuno Gomes sustentou que as condições climatéricas dos últimos dias são favoráveis à selecção nacional feminina e não à masculina. "A qualificação da dupla feminina é uma certeza. Se o vento for igual a dos últimos dias, as meninas vão ter mais possibilidades. Se for fraquinho, vão enfrentar mais complicações", disse. Sobre as duplas masculinas da Classe 420, Nunos Gomes disse que a luta vai ser de "tubarões". O actual campeão africano, o angolano José Manasses, vai travar despique com o campeão de 2018, o sul-africano Matt Ashwell. O angolano e o sul-africano conquistaram os troféus em terras alheias. José Manasseis conquistou o título nas Ilhas Maurícias e Matt Ashwell em Maputo. Na classe 470, a dupla angolana Matias Montinho/Paixão Afonso tem como adversários directos o sul-africano Asthi Jhon e a dupla de velejadores portugueses. "Tenho certeza que Matt Ashwell e o seu proa vêm para ganhar a competência. São bons velejadores e digo que são os nossos adversários directos", disse Nuno Gomes. O dirigente realçou que "toda a gente deve ter cuidado quando joga em casa". "Estamos a jogar em casa e todos estão a competir para ganhar", sublinhou.
Nuno Gomes enfatizou a importância da realização do evento em água nacional.
"Pela primeira vez, Angola realiza uma competição que dá qualificação olímpica directa. Isso nos trouxe responsabilidades acrescidas. O World Sailing (antigo ISAF) enviou uma pessoa, um israelita, para constatar as condições de organização de uma prova de qualificação olímpica", esclareceu.
Com objectivo de carimbar o passe para Tóquio, trabalham sob comando técnico de Moisés Camota os velejadores Miguel Fiel/José Manasseis, Mário Domingos/Francisco Kilombo, José Ventura/Paulo Afonso, Feliciana da Silva/Teresa Jamba e António Manasseis Chivaja para a classe 420.
Adilson Torres, técnico da classe 470,  trabalha com as duplas Francisco Artur/Edvaldo Torres, Matias Montinho/Paixão Afonso, Paulo Amaral Lúcia Felgueira, Paulo Almeida/Leonildo Feliciano, Domingas Huambo/Isabel, Aline Lourenço/Osvaldo da Gama e Lúcio Fernandes/Geovani da Cruz.

PARTICIPANTES
África do Sul
e Portugal
são esperados
em Luanda

As selecções de Angola, África do Sul, Moçambique e Portugal das Classes 420 e 470 disputam as vagas de qualificação aos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020 no Campeonato Africano de Vela que decorre de 12 a 18 do corrente na contra-costa da Ilha de Cabo, em Luanda. A cerimónia de abertura está aprazada para domingo às 15h00 na sede social do Clube Naval de Luanda.
A dupla feminina da selecção de Moçambique encontra-se em terras angolanas desde o dia três do corrente e é a primeira a realizar os treinos de adaptação nas águas nacionais. Denise Parruque/Maria Machava, da classe 470, trabalha com o seleccionador português Gonçalo Ramos. África do Sul, Portugal e mais a selecção masculina de Moçambique podem desembarcar hoje e amanhã.
Para testemunhar a qualificação de mais duplas para Tóquio'2020, cinco juízes internacionais e mais seis da Comissão de Regatas, de nacionalidades moçambicana, sul-africana, turca e israelita, estão convidados a desembarcar em Luanda. As chegadas estão previstas para amanhã.