Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola termina com seis medalhas

18 de Dezembro, 2016

o nadador Henriques Mascarenhas que na prova dos 50 metros livres, conseguiu a medalha de bronze, com o tempo de 4 minutos, 35 segundos e 28 centésimos

Fotografia: Paulo Mulaza

Ontem na última jornada da competição, a surpresa esteve com o nadador Henriques Mascarenhas que na prova dos 50 metros livres, conseguiu a medalha de bronze, com o tempo de 4 minutos, 35 segundos e 28 centésimos. A prova foi ganha por Tomothy Sates da África do Sul, com o tempo de 4 minutos, 11 segundos e 76 centésimos.

Na prova dos 4x50 metros masculino o combinado angolano esteve em grande com os nadadores Daniel Francisco, Cláudio Esteves, Mário Ervedosa e Alberto Henriques.  Os sul-africanos voltaram a liderar esta prova com um registo de 1 minuto, 36 segundos e 11 centésimos.

Na terceira jornada que decorreu na sexta feira a nadadora Maria Cipcic, pisou o pódio ao conquistar a medalha de bronze, na prova dos 200 metros bruços com o tempo de 2 minutos 58 segundo e 94 centésimos, depois de ter terminado duas vezes na quarta posição, em outras provas.

África do Sul somou 817 pontos, seguido do Zimbabwe, com 390 pontos. O terceiro lugar coube a Namíbia com 332 pontos, Angola ficou em quarto, com 236, 5 pontos, o Botswana em quinto com 116,5 ponto e o Moçambique na sexta e ultima posição com 46 pontos.  Rosa Napoleão


Reconhecimento
Técnico do Clube Náutico reconhece
evolução dos nadadores angolanos


 O técnico de natação do clube Náutico da Ilha de Luanda (CNIL), Carlos Alberto, afirmou sexta-feira ter notado nível de evolução elevado dos atletas da selecção nacional, após a conclusão da 2ª jornada do torneio dos jogos da região que decorre na piscina do Alvalade.

Falando à Angop no final da segunda ronda, o ex-internacional acrescentou que, apesar dos África do Sul se fazer representar com nadadores experientes, os angolanos estão a dar conta do resultado, forçando várias finais e a obter medalhas em provas difíceis na competição.

 Salientou que quer os atletas que actuam no estrangeiro, quer os que militam no país estão a manter uma coesão, sobretudo em provas colectivas, que tem relançado o grupo a disputa dos três melhores lugares do pódio em várias provas. Por outro lado, referiu ter notado muita velocidade por parte dos angolanos, que independentemente da maturidade dos rivais, têm melhorado as suas marcas e estabelecido recordes nas respectivas especialidades.

O antigo campeão nacional ao serviço do CNIL disse esperar que mais gentes acorrem sábado à piscina do Alvalade para assistirem a final do certame, no sentindo de” puxarem” pela selecção nacional e incentivar o grupo a conquistar mais medalha.


Natação
Velocidade coloca Angola no pódio


A velocidade imprimida pelos angolanos nas provas de natação dos Jogos da Região 5 da União Africana, que decorrem em Luanda, rivalizando com adversários mais experientes como os sul-africanos, tem permitido a disputa do pódio, sobretudo em provas colectivas, afirmou à Angop o técnico do clube Náutico da Ilha de Luanda (CNIL), Carlos Alberto.

Analisando o desempenho do combinado nacional no evento dedicado a jovens com até 20 anos de idade, após a conclusão sexta-feira da penúltima jornada da prova de natação, o ex-internacional disse estar a ser positivo tanto para os que evoluem no país como para os que actuam no estrangeiro.

Sustentou que, apesar da África do Sul se fazer presente com nadadores bem mais experientes, os angolanos estão a dar conta de si, forçando várias finais e a obterem medalhas na competição, que decorre na Piscina do Alvalade.

O antigo campeão nacional pelo CNIL pediu a afluência do público para a final, neste sábado, de modo que os atletas da selecção nacional se sintam incentivados a conquistarem outras medalhas para o país.

Sexta-feira os angolanos voltaram a subir ao pódio, desta por Maria Cipcic, que obteve o bronze nos 200 metros bruços, com o tempo de 2 minutos 58 segundos e 94 centésimos