Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angolana perto do ttulo indito

05 de Dezembro, 2016

Angola competiu com o David Silva (MI) que ficou em branco

Fotografia: Jornal dos Desportos

A angolana Esperança Caxita conquistou sábado último, o terceiro título africano de xadrez, em prova decorrida de 25 de Novembro a 3 de Dezembro, em Tunis (Tunísia), ficando a um passo do título de Grande Mestre (GM). Depois dos feitos no africano de Saurimo'2014 e Ilhas Seycheles'2015, a atleta do Progresso do Sambizanga possui agora as três normas exigidas pela Federação Internacional de Xadrez (FIDE), faltando agora atingir a pontuação Elo de 2.300. Actualmente conta com 1849 pontos.

A actual Mestre Internacional (MI), 17 anos de idade, pode tornar-se na primeira Grande Mestre da modalidade, ou seja, está a 451 pontos para o feito inédito em 37 anos de xadrez em Angola.Em declarações na noite de sábado à Angop, em Luanda, o secretário permanente da Federação Angolana de Xadrez (FAX), Manuel Pedro, confirmou a façanha de Tunis.O responsável federativo confirmou ser o primeiro requisito da FIDE a obtenção de três normas seguidas do Elo fixado em 2.300 pontos para a classe feminina.

A selecção, que regressa hoje, segunda-feira, de acordo com a fonte, conta ainda com a vice-campeã africana (Saurimo-Angola'2014), Maria Domingos, também do Progresso do Sambizanga.Em masculinos, Angola competiu com o David Silva (MI) que ficou em branco, após ter vencido as edições de Saurimo-Angola'2014 e Ilhas Seychelles'2015, além de Cristiano Aguiar (Mestre Fide), campeão africano de sub-16 em 2012 (ambos também do Progresso Sambizanga).