Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angolano vence atleta queniano

26 de Setembro, 2015

Monteiro vence, o queniano Kevin Cheruiyot.

Fotografia: Jornal dos Desportos

O triunfo do angolano Nicolau Monteiro sobre o queniano Kevin Cheruiyot, por dois sets a zero, bem como a ascensão e confirmação dos "cabeças-de-serie", marcaram quinta-feira o segundo dia de competições da IV edição do Internacional "Luanda Tennis Open 2015", que decorre nos "courts" do Clube dos Coqueiros (CTL).

Evidenciando maior capacidade técnica e competitiva, o campeão nacional conseguiu o feito ao despachar o seu adversário com os parciais de 6-3 e 6-4, tornando-se no único representa do país ainda em prova, numa altura em que os líderes dos grupos confirmam favoritismo.       
 
Ainda para o complemento da jornada, o interno Eduardo Morais foi superado pelo brasileiro Marlon Oliveira, por 4-6 e 1-6, Fernando André diante do também sul-americano Fernando Ristown, por 1-6 e 5-7, e Danilson Bento pelo congolês democrático Indondo Ilongembe, por 1-6 e 0-6.

Já o cabeça de serie número um, o francês Rudy Coco, venceu o seu compatriota Kiehl Vincent, pelo duplo 6-1, e o outro europeu Paterne Mamata passou sobre o sul-africano Chevaan Davids, com 7-5, 4-6 e 6-1.

O ugandês Ducan Mugabe bateu o queniano Ibrahim Yego, por duplo 6-1, enquanto que o também francês Thomas Setodji afastou o sul-africano Yasen Ibrahim, por 6-3 e 6-2.


TÉNIS
ATP muda regra sobre qualificações


A Associação dos Tenistas Profissionais, implementou mudanças nas qualificações dos torneios para o ano que vem, e também a lei que proíbe um jogador de falar mal publicamente de pessoas, colegas e torneios.

As mudanças foram aprovadas depois de reuniões, que estavam a ser realizadas desde Wimbledon, e no fim do mês passado no US Open  com o Conselho de Jogadores da ATP,  valem a partir do dia 1 de Janeiro.

As qualificações dos ATPs 250, vão reduzir de 32 para 16 jogadores, deve a lista ser divulgada três semanas antes. Serão 14 por entrada directa e mais dois por convite do evento. Cada jogador elege a sua prioridade como primeira, segunda ou terceira para disputar os eventos. Continuam quatro a entrarem na chave principal.

Todas as qualificações de ATPs, passam a dar hospedagem independente do tamanho e o primeiro lucky -loser deve receber hospedagem até o último dia da primeira rodada. Há um aumento de prémio, o que perder na final deve receber 45 por cento do prémio  da primeira fase. O que perder na primeira rodada pode  ganhar  22,5 por cento da primeira rodada da chave.

Todos os jogadores da chave e do quali vão ter uma credencial para usar as quadras de treino e facilidades do torneio durante a semana.
Tanto ATPs quanto challengers vão ser obrigados a fornecer uma academia adequada no torneio ou no hotel do evento e os tenistas devem apresentar um atestado médico. Cada evento tem de ter um desfibrilador disponível, no máximo há três minutos de distância de cada quadra do jogo.

A ATP implementa uma outra lei, coloca na "conduta contrária a integridade do jogo", comentários públicos contra uma pessoa, grupo de pessoas, um torneio, patrocinador outros jogadores ou oficiais da ATP.

A ATP afirma que não está proibida qualquer expressão responsável sobre descontentamento legítimo.