Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angolanos auguram resultados satisfatórios

Hélder Jeremias - 17 de Outubro, 2014

Angolanos auguram resultados satisfatórios

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os pilotos Hamiltos Gonçalves, aos comandos de uma motorizada Suzuki LTR450, Helder Coelho "Vuty", ao volante da KTM ECX 250 e José Teixeira "Zé Comando", Honda CRF 450,  procuram um lugar ao sol na categoria M da mediática prova portuguesa. A primeira presença de Angola ocorreu na 27ª edição da Baja Portalegre 500km, em 2013, com Rodrigo Morais, Rui Cunha, Débora Almeida e Rómulo Branco.

As estreias de Miguel Cardoso (Suzuki LTR 450), José Mira (KTM EXC 450), Marta Oliveira (moto 4); Sandro Dias, Renato Alves (Yamaha YFZ 450), Marco Araújo (Polaris RZR XP 1000), Bernardo Meira Frazão (Yamaha BW's 50) e João Lota (Buggy JB Racing) são vistas como o lançamento de Angola para o mundo.

O Jornal dos Desportos procurou ouvir algumas personalidades afectas ao karting, motocross, automobilismo e motociclimo que actuam nas provas domésticas.

Os leitores ouvidos afirmaram em unanimidade a confiança nas qualidades técnicas para um bom desempenho.

"É uma nova etapa do nosso desporto. A experiência a ser obtida vai fazer toda a diferença. O rali angolano tem estado a dar passos qualitativos e quantitativos. O Campeonato Angolano  de Rali atingiu elevado nível competitívo, porque os pilotos têm valor. Por isso, acredito que a presença na Baja Portalegre 500 km vem dar maior rodagem competitiva aos angolanos", afirmaram.

A Federação Angolana de Desportos Motorizados, na qualidade de instituição tutelar, providenciou os trâmites migratórios para que os pilotos tenham um embarque facilitado, assim como providenciou ofícios para as instituições em que funcionam a fim de concederem as dispensas.


CARR 2014
Equilíbrio marca
final do campeonato


O piloto Henrique Van Unden lidera a categoria M do Campeonato Angolano de Rali/Raid-Carr 2014, com 92 pontos, seguido de Hélder Coelho "Vuty", com menos um (91) e de Zé Comando, na terceira posição, com 67 pontos. Ivens dos Santos (56) e Rui Afonso (41) ocupam os lugares subsequentes da tabela classificativa.

A categoria Q é liderada por Rui Cunha com 77 pontos, à frente de Marco Oliveira (75); Ludy Chaves (66); Miguel Cardoso (59) e Pajo Trindade, em quinto lugar, com 52 pontos.

Na classe TT condutor, o primeiro lugar é ocupado por Sandro Dias com 101 pontos, perseguido por Maló Almeida (74), Hugo Carvalho (60), Miguel Raposo (58) e Rómulo Branco, 30 pontos.

José roxo está no topo da categoria E com 92 pontos, à frente da lista composta por Lito Maio, (76), João Lota (69), Luís Abrantes e Débora Almeida, ambos com 56 pontos.

Nos TT 2 condutores, Dário Correia comanda a lista com 101 pontos, à frente de João Paulo, (74), Patrícia Gonçalves (60) e Ania Mota (28).
Na categoria E1, Fábio Brunido lidera isolado com 40 pontos, seguido de Nuno Filho e João lago, sem pontuação. 

Os dados estatísticos são evidência de que a duas jornadas para o final da época, os primeiros cinco classificados de cada categoria têm hipóteses de se sagrar campeões nacionais. As duas provas estão marcadas para os dias 8 e 9 de Novembro (em Luanda) e 6 a 7 de Dezembro (Rali do Sumbe).

O corrdenador do Campeonato Angolano de Rali/Raid-Carr 2015, Pedro Cristina, considerou de "imprevisível" o desfecho da prova, em função da
progressão técnica que cada um dos concorrentes tem vindo a granjear, sobretudo, nos dos últimos anos.