Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angolanos projectam Tri-Nations

Hélder Jeremias - 23 de Setembro, 2014

O árbitro FIFA António Caxala foi bem suspenso pelo órgão competente da Federação Angolana de Futebol?

Fotografia: Jornal dos Desportos

A direcção da empresa promotora Rodas & Eventos prepara a criação de condições para que um grande número de pilotos angolanos marque presença na segunda edição do torneio Tri-Nations a ter lugar dia 13 de Dezembro no Vereeniging Kart Circuit, em Joanesburgo, África do Sul.

Promovido pela empresa sul-africana The Talken Charity Race Event, em parceria com a Tri-Nations, a prova tem como objectivo angariar fundos para apoiar crianças de rua e a luta contra maus tratos aos animais, assim como promover o desenvolvimento do automobilismo na região.

Com  data marcada para o dia 6 de Dezembro, a organização foi forçada a adiar para sete dias depois em função de alguns imprevistos dos principais patrocinadores. Os representantes dos países envolvidos já foram notificados. Depois de uma estreia auspiciosa na edição inaugural, em Dezembro de 2013, Angola pode ser representada por um número maior de participantes.

Na primeira edição  o país esteve representado por três pilotos, dos quais Hélio Lacerda, do Team EL, foi o grande vencedor na categoria DD2. Para a presente edição já estão confirmadas a presença de três pilotos e muitos outros podem inscrever-se nos próximos dias. Trata-se de Anthony Santos (Team COPF/Cascata Hotel); Stephano Vandeste (Team Kigila by DJ´s Sociedade) e Élcio Lacerda (Team EL).

Uma caravana de automóveis está a ser preparada, de acordo com o responsável máximo da Rodas & Eventos, Isaque Rodrigues "Zazá". Os pilotos e os membros das equipas fazem-se transportar até ao local da prova por estrada. Para evitar transtornos à organização, Isaque Rodrigues apela os interessados a confirmarem as presenças com antecedência. 

O representante da Rodas & Eventos mostrou-se satisfeito pela grande adesão de pessoas interessadas em fazer parte da "aventura", um indicador que "deixa antever melhoria substancial nos índices de participação de angolanos".