Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angolanos recebem convite para competir na Namíbia

Hélder Jeremias - 11 de Outubro, 2013

Atiradores para prova da Namibía são escolhido na província da Huíla

Fotografia: Jornal dos Desportos

O convite, extensivo aos melhores atiradores da África Austral, é o reconhecimento de que Angola tem feito um bom trabalho, de acordo com o secretário-geral do órgão reitor da modalidade, Adelino Chaves.

A inscrição de cada atirador está orçada em 800 dólares, com direito a alojamento, transporte do hotel para o local da competição e material para treinos e competição (125 pratos + 25 para a final). O lote de pratos adicionais custa 60 dólares.

Adelino Chaves disse que a ida dos atiradores angolanos ainda não foi confirmada, mas durante a disputa da oitava jornada, que a província da Huíla acolhe até domingo, os concorrentes vão dar o parecer e, em função disso, proceder às inscrições. “O convite é bem-vindo porque o intercâmbio de experiência com atiradores de alto nível é benéfico para os nossos atletas. Vamos reunir para chegarmos à conclusão sobre quem vai representar o país nesta interessante prova”, disse o responsável.


  Tiro aos Pratos

Atiradores ensaiam hoje
jornada do campeonato


Os atiradores da Força Aérea Nacional, 1º de Agosto, Interclube e membros da Federação Angolana de Tiro deixam esta manhã a capital do país com destino à província da Huíla, palco da oitava jornada do Campeonato Nacional de Fosso Olímpico, a ser disputado de hoje a domingo no campo de tiro do Clube Desportivo de Tiro, Caça e Pesca do Lubango.

O evento devia ter lugar na província de Benguela, mas foi transferido para a Huíla em virtude do Clube de Tiro, Caça e Pescas de Benguela não reunir as condições para albergar o evento, numa altura em que duas das máquinas se encontram avariadas.

Perante a incapacidade do primeiro, a direcção do clube da Huíla, que goza de excelentes condições materiais e administrativas, prontificou-se em levar adiante a empreitada, de forma a que o calendário não volte a observar uma paragem, quando faltam apenas quatro jornadas para o final.

O secretário-geral da Federação Angolana de Tiro, Adelino Chaves, lamentou o facto do Clube de Tiro, Caça e Pescas de Benguela estar a atravessar algumas dificuldades, tendo-se mostrado esperançado quanto à célere resolução dos problemas técnicos e administrativos.

“O Clube de Tiro, Caça e Pescas de Benguela não tem condições para realizar a prova, pois, além de questões económicas, tem duas das máquinas do seu fosso avariadas, daí que renunciaram nas últimas horas. Esperamos que as coisas sejam resolvidas em breve. Todavia, devemos felicitar os nossos homólogos da Huíla por garantirem as condições para que o calendário não volte a ser interrompido”, frisou Adelino Chaves. HJ