Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angolanos sonham com novas medalhas

Simão Kibondo ,Casablanca - 24 de Fevereiro, 2016

As selecções nacionais da Eritreia em seniores e juniores são as potenciais candidatas a levar o troféu do Africano

Fotografia: Simão Kibongo

A seleção sénior masculina da Eritreia sagrou-se campeã africana de contra-relógio por equipas ao vencer na segunda-feira a prova da especialidade de 59 km , disputada em Benslimane, Casablanca.O combinado angolano com Igor Silva, campeão nacional à cabeça, alinharam ainda Dário António e Walter Silva que foram os primeiros a partir por serem os últimos do ranking continental, ocupou a modesta oitava posição à frente do Burkina Faso, Gabão e Ghana.

A proeza das quatro primeiras medalhas de ouro na categoria de seniores e sub-23 coube ao quarteto Eritreu, encabeçado por Elyas Afewerki, Tesfon Okubamariam, Amanuel Ghebreigzabhier e Makseb Debesay, que ocuparam a primeira posição, arrebataram a medalha de ouro a frente das seleções  da Argélia, de Marrocos, com medalhas de prata e bronze, respectivamente.

Sendo os últimos a partir, segundo o sorteio realizado na véspera que determinou que as melhores equipas colocadas no ranking continental partissem de forma decrescente na grelha de partida, os Eritreus superaram a concorrência com o tempo de 01h15´53, com a média de 47.12 Km por hora.Nos postos imediatos ficaram as selecções da Argélia( 1h16´05”71) e de Marrocos(1h16´09”71).

Neste segundo dia de competições, reservado exclusivamente  à elites ou seniores masculino, as seleções da Etiópia e do Rwanda foram as grandes revelações ao ocuparem a quinta e quarta posições, com 1h16´33”55 e 1h17´37”52, respectivamente, que mesmo sem subirem ao pódio deixaram para trás, potenciais candidatas como o Egipto(1h20´29”97), na sexta posição e, a Tunísia (1h21´44”67), na sétima. Angola ficou  na oitava posição, com 1h21´54”27.

A África do Sul, que conseguiu quatro medalhas de ouro no contra-relógio feminino de elites ou seniores do primeiro dia de competições, onde Angola arrebatou também quatro medalhas de bronze, em juniores, são os grandes ausentes nas provas masculina por questões financeiras, conforme confirmou à nossa reportagem  fontes próximas da delegação daquele pais que ainda se encontra em Casablanca. É que os sul-africanos eram apontados como sérios candidatos aos lugares cimeiros destes Campeonatos africanos, como de resto já confirmaram na primeira prova do escalão feminino.

ANGOLA PODE
AUMENTAR MEDALHAS

As esperanças de mais medalhas para Angola nos Campeonatos Africanos de Estrada de 2016 voltam a estar concentradas no contra-relógio de juniores de 25.20 km, que marcam o terceiro dia de competições, que reserva ainda as provas da mesma especialidade nos escalões femininos de elites (31 Km) e de juniores (24 km).

Angola vai alinhar nos contra-relógios reservados aos juniores, com Bruno Araújo e António Vidal que vão tentar fazer a mesma proeza do quarteto, que encabeçou a conquista das primeiras medalhas. Note-se que nos contra - relógios individuais, por força dos regulamentos, só é permitido alinhar dois corredores por país.As provas de contra - relógio terminam hoje, quarta-feira, com a disputa do “crono” individual reservado as elites e sub 23 (unificado) em masculino na distância de 40.40 Km. A dupla angolana eleita para esta prova vai ser encabeçado pelo Campeão Nacional, Igor Silva, e o campeão nacional de sub-23 Dário António.

Prosseguimento
Provas em linha arrancam amanhã


Terminadas as provas de contra-relógio por-equipas e individuais, consideradas como as provas de velocidade ou de perseguição destes “africanos” de Casablanca”, os ciclistas voltam a entrar em cena amahã, quinta-feira, com o arranque das provas em linha ou de “resistência” por terem mais de 100 km.Portanto, amanhã no período entre as 9h00 e as 17h00 locais, menos uma hora de Angola, estão programadas as provas em linha de juniores masculino (120 Km) e a mesma distância para as elites femininas, entre às 9h00 e às 15h00 locais, enquanto a prova de juniores feminino disputam-se logo a seguir.

Os campeonatos africanos de Ciclismo de estrada de 2016 de Casablanca (Marrocos) encerram nesta sexta-feira com a disputa, a partir das 9h30 locais, da prova em linha de 180 Km, reservado aos elites ou seniores e sub 23 (unificado). A caravana angolana deixa Casablanca no domingo, a partir do aeroporto internacional Mohamed V às 19h25, em voo directo da Air Royal Marrocos, com previsão de chegada a Luanda às 3h30 de segunda-feira.