Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Antnia Ribeiro empossada amanh

lvaro Alexandre - 09 de Novembro, 2016

Antnio da Silva Neto liderou a instituio entre 1980 e 1995, seguido de Tony de Jesus (1995-1998) e Filomeno Fortes (1998-2016).

Fotografia: Jornal dos Desportos

Antónia Ribeiro é empossada amanhã, às 17h45, no Centro de Alto Rendimento de Angola, localizado no Complexo Desportivo da Cidadela Desportiva, no cargo de presidente da Federação Angolana de Ténis de Mesa (FATM), para o ciclo 2016-2020. A primeira mulher no principal cargo das instituições desportivas conquistou o pleito eleitoral por unanimidade, no acto realizado no mês transacto.

Para gerir a Federação, Antónia Ribeira conta com sapiência de outros 22 membros. Na Mesa da Assembleia Geral, João de Deus é o presidente, coadjuvado por Valentim de Chantal Matias (Vice presidente) e Tomás Silva (secretário). Na direcção conta com Miguel Gourgel (vice-presidente para a área Desportiva), Igor Monteiro (vice-presidente para a área da Cooperação e Marketing), Manuel Morais (Secretário geral) e Hermenegildo Agnelo (vogal).

No Conselho Fiscal, André Vumo é o presidente, Ferreira de Lemos (vogal) e Luzia Solari (vogal). Sebastião Pedro preside ao Conselho de Disciplina sob o olhar de Hudson Ramos (vogal) e Valdemar Cassanga (vogal). No Conselho Jurisdicional, Armando Ribeiro é o presidente, Domingos Manuel (vogal) e Adriano João Félix (vogal).

António Cipriano é o presidente do Conselho de Arbitragem e José João Dias e Teresa Simões (Vogais). O Conselho Técnico Desportivo é coordenado por Hermenegildo Agnelo e Manuel Pimenta e António Lemos (vogais).

Para acto de tomada de posse estão convidados os representantes da Associação Provincial de Ténis de Mesa de Cabinda e do Namibe, Associação Provincial dos Desportos Individuais da Huíla, Grupo de Recreação de Ténis de Mesa do Huambo e do Moxico, Grupo Desportivo e Cultural da UPRA, Grupo Desportivo Os Escorpiões da Boa Fé e o Grupo Desportivo Os Persistentes.

Antónia Ribeiro é a quarta presidente a assumir a direcção da Federação Angolana de Ténis de Mesa. António da Silva Neto liderou a instituição entre 1980 e 1995, seguido de Tony de Jesus (1995-1998) e Filomeno Fortes (1998-2016).
ÁLVARO ALEXANDRE

ASSOCIATIVISMO
Os ganhos de Paixão no Sambizanga

A paixão do presidente reeleito do Progresso é tão grande quanto o Distrito de Sambizanga. Diante da situação económica e financeira vigente no país, Paixão Júnior promete concluir todos os projectos aprovados no mandato anterior, em que se destacam a formação de atletas, desenvolver infra-estruturas, recursos humanos, criação de negócios e parcerias com agentes privados.

Os desafios a enfrentar são enormes. Os patrocinadores do clube "são agentes económicos angolanos" que também se ressentem da crise e "consequentemente afrouxaram os apoios". Para concretizar os objectivos, Paixão Júnior clama aos deuses para encontrar as forças de sustentação. A história do seu mandato reveste-se de factos para continuar a sonhar. Em oito anos de mandato, cimentou uma liderança com resultados palpáveis no andebol feminino.

Com parcos recursos, tornou a equipa do Distrito do Sambizanga de Luanda na terceira força do andebol feminino em África. Um orgulho que encanta os adeptos dos bairros Mota, Lixeira, Operário, Ngola Kiluange, os Ossos e Madeira. Em declarações à imprensa, Paixão Júnior assumiu a responsabilidade de "fintar" os constrangimentos para que a equipa continue a obter resultados animadores.

“Há tarefas que iniciámos e temos de as acabar. A nossa equipa de andebol sénior feminino continua a competir e podemos considerá-la a terceira de Angola, embora tivéssemos saídos em quarto lugar nos dois últimos campeonatos”, disse. Paixão Júnior sustenta a crença nas três participações das provas continentais em que a equipa se posicionou em terceiro lugar.

"Nas Taças dos Vencedores da Taça de África, realizadas no Congo e em Marrocos, saímos em terceiro lugar. Deste modo, não temos dúvidas de que a nossa equipa de andebol feminino é a terceira de Angola" frisou. O presidente reeleito fundamentou que o sucesso do clube Sambila depende da continuidade dos investimentos nas áreas administrativa e desportiva.

Em 2008, data da sua entrada na agremiação, encontrou uma instituição que “era quase nada”. Passados oito anos, a "realidade é diferente e com as condições de continuar a participar das competições nacionais e regionais”.  Paixão Júnior solicita aos patrocinadores, sócios e adeptos a união para transformar o "Clube numa instituição de referência mundial" quer no crescimento desportivo quer organizativo. A massa associativa e os dirigentes devem sentir-se orgulhoso nos próximos anos.
AVELINO UMBA