Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Apesar da vitria de Lewis Hamilton GP do Brasil mantm expectativa

Altino V. Dias - 01 de Novembro, 2018

O campeonato continua a estimular grandeza porque ainda existe aco entre os avies terrestres

Fotografia: DR

No domingo passado, realizou-se a 19ª corrida do campeonato de Fórmula 1 no México. A pergunta do dia era se Lewis Hamilton conquistaria ou não o penta  nas terras da tequila, pois  bastava-lhe apenas um 7º lugar, para sair da célebre lista dos tetra campeões, em que estavam inseridos Alain Prost, Sebastian Vettel e o próprio Hamilton.
A largada do GP do México foi boa, sem  nenhum toque  entre os pilotos da frente. Verstappen e Hamilton tiveram  um arranque incrível e ultrapassaram Daniel Ricciardo, que partiu da pole. O previsto foi visto. Os resultados estavam bem definidos, primeiro Verstappen, seguindo-se-lhe Hamilton, Ricciardo, Vettel, Bottas, Raikkonen, Sainz, Hulkenberg, Leclerc e Ericsson.
Ao longo da corrida, surgiu uma série de acontecimentos como as ultrapassagens de Vettel e Ricciardo  a Hamilton e a desistência de Ricciardo, Alonso Sainz e Pérez (este último até estava a fazer uma boa corrida na sua terra natal e foi para as boxes, onde o seu carro entregou a alma ao Criador) e outros acontecimentos que alteraram o quadro da corrida.A corrida terminou da seguinte maneira: 1º Verstappen, seguindo-se-lhe Vettel, Raikkonen, Hamilton, Bottas, Hulkenberg, Leclerc, Vandoorne, Ericsson e Gasly. Com o quarto lugar, Lewis Hamilton sagrou-se campeão do Mundial de 2018, mesmo sem vencer a corrida, caso para dizer que o previsto foi conseguido.
Brasil e Angola tem muita coisa em comum. Ambos os países falam português, são banhados pelo oceano Atlântico, estão localizados na zona sul dos seus continentes,  têm muitos fãs da Fórmula 1. E facto curioso é que o Grande Prémio do Brasil, irá disputar-se no dia da comemoração da independência de Angola.
Das terras da Tequila às da Cachaça. O Grande Prémio do Brasil é, sem sombra de dúvidas, um dos melhores e mais espectaculares da grelha, pois já foi considerado um dos GP com melhor organização pela Federação Internacional de Automobilismo, por duas vezes.
A primeira prova do GP do Brasil foi vencida pelo piloto brasileiro Emmerson Fittipaldi, em 1973. Nelson Piquet, Ayrton Senna e Felipe Massa são outros brasileiros que também têm o seu nome inscrito nas vitórias no GP do Brasil. Felipe Massa foi também o último piloto brasileiro a vencer o seu GP caseiro, em 2008.
Apesar  da vitória de Felipe Massa em 2008, o resultado foi dramático para todos os fãs brasileiros da Fórmula 1, porque estava em causa o título mundial, que poderia ser conquistado por ele na sua terra natal. Massa, na altura piloto da Ferrari, pensou ter ganho o campeonato, quando chegou ao pódio, porém, a sua alegria durou pouco tempo, pois tomou conhecimento de que Lewis Hamilton, na altura na McLaren Mercedes, tinha ultrapassado o alemão Timo Glock, batendo assim Kimi Raikkonen da Finlândia como detentor do título, e o espanhol Fernando Alonso, como o mais novo piloto a conquistar um campeonato. De recordar que Hamilton venceu o campeonato de 2008 com menos idade com que Alonso venceu em 2005.
Sebastian Vettel foi o último vencedor do GP do Brasil e, não tendo mais possibilidade de vencer o campeonato, fará de tudo fará para entrar na célebre lista dos maiores vencedores do mesmo GP Brasil, como o francês Alain Prost, com 6, e o alemão Michael Schumacher, com 4 vitórias.
O campeonato continua a estimular grandeza, porque ainda existe acção entre os “aviões terrestres”. A Fórmula 1, não se resume só aos pilotos da Ferrari, Mercedes  e Red Bull, pois ainda teremos desafios empolgantes pelo sétimo e oitavo lugares, entre Magnussen da Haas, Alonso da McLaren, Perez e Ocon da Force India, Sainz e Hulkenberg da Renault, este último  líder do pelotão das equipas de segundo plano, depois das demolidoras Mercedes, Ferrari e Red Bull.  
Com 71 voltas, mais de 13 curvas, zonas de DRS, rectas longas e curtas, os amantes da “auto- velocidade” ainda terão muitas oportunidades de assistir a lutas acirradas, entre os 20 pilotos da grelha e mudanças de lugares no campeonato, no fecho do Grande Prémio do Brasil, que se disputa no dia 11 de Novembro, com perspectivas de uma prova renhida, a julgar pelo que aconteceu no Grande Prémio do México, onde Verstappen venceu e convenceu.