Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

ASA aposta na formação de atletas

Gaudêncio Hamelay, no Lubango - 17 de Janeiro, 2016

Jovens atletas da equipa do aeroporto internacional de Luanda vão contar com patrocínios para sustentar os estudos académicos

Fotografia: Ary Baptista

O homem forte do "cockpit" prometeu continuar a prestar mais apoios aos escalões de formação para que os investimentos feitos tenham rentabilidade na fase posterior. Elias José revelou que chegou a hora de estancar a saída de atletas a custo zero da agremiação do aeroporto internacional 4 de Fevereiro.
Falando no final do jogo de basquetebol de Sub-16 entre o ASA e 1º de Agosto, disputado no pavilhão da Nossa Senhora do Monte, na cidade de Lubango, em que a sua equipa saiu com o troféu na mão, Elias José prometeu atribuir bolsas de estudos internos aos melhores atletas campeões nacionais.

"Vamos oferecer bolsas internas não só ao basquetebol, mas também ao andebol e futebol em todos os escalões, porque não temos capacidade para oferecer bolsas externas", assegurou.

O "comandante" da equipa aviadora justificou que, face ao elevado número de petizes em diferentes escolas de formação, apenas os "craques" vão beneficiar do prémio da direcção.  "O clube tem poucos recursos e vamos procurar manter os nossos melhores, oferecendo bolsas internas não a todos, mas aos melhores atletas”, assegurou.

Para o efeito, Elias José disse ter fé de que vão continuar a fazer o seu trabalho e apostar nas camadas de formação com apoio dos patrocinadores e toda gente que se revê com o clube.A consagração dos jovens basquetebolistas contagiou a direcção. Elias José está esperançoso de voltar a ver o seu ASA a erguer o troféu de campeão de futebol na presente época. O dirigente manifestou confiança e disse que vão dar "muita carga".

No capítulo infra-estrutural, Elias José realçou que o campo polivalente, que serve de treinos das equipas de andebol e de basquetebol, bem como de futebol de salão, está a beneficiar de restauro face à elevada degradação. A reinauguração pode acontecer dentro de dois meses.

O Atlético Sport Aviação está a viver uma crise financeira sem precedente e os reflexos foram vistos na última época do Girabola e no início do presente BIC Basket'2015-16. As equipas "arrastam-se" para se manter de pé ante diferentes jogos.


BASQUETEBOL
Madeira reconhece talento nos sub-16


 O presidente da Federação Angolana de Basquetebol, Paulo Madeira, afirmou existirem qualidades técnicas e morfológicas de alguns jogadores de sub-16 para ingressarem nas selecções nacionais nas próximas convocatórias.

Falando à imprensa, no final dos campeonatos nacionais de basquetebol de sub-16, vencido pelo ASA (masculino) e Inter de Benguela (femininos), Paulo Madeira disse "existir futuro" nesses jogadores, pois há trabalho técnico e morfológico, condições que a Federação pretende para as selecções nacionais.

“Tenho acompanhado as pré-selecções de sub-16, por isso, vemos futuro, principalmente 'diamantes por lapidar'. Nota-se haver jovens com muito potencial, com envergadura e qualidades morfológicas para a prática do basquetebol”, realçou.

Explicou que grande parte dos jogadores participantes dos campeonatos vão jogar a dupla categoria nos sub-18, no Nacional que começa dia 20 em Benguela. São estes atletas que podem representar as selecções desses escalões.

Relativamente ao sector feminino, o dirigente disse ser preocupação da Federação, pois ainda existe uma “grande” debilidade e desníveis em termos competitivos, em função do número reduzido de equipas. Por isso, são necessários mais incentivos dos clubes.

Estiveram no campeonato nacional de basquetebol 13 equipas, das 21 previstas. Em masculinos participaram 1º de Agosto, 1º de Maio de Benguela, Sporting de Benguela, ASA, Vila Clotilde, Desportivo da Huíla e Heja Sport Clube da Huíla.

Em feminino, estiveram no Lubango o 1º de Agosto, Inter de Benguela, Benfica do Lubango, Formigas do Cazenga, Interclube e o Sporting de Benguela.

SELECCIONADOR
FAB nega contacto
com L. Adingono

O presidente da Federação Angolana de Basquetebol, Paulo Madeira, negou existir contactos com o treinador camaronês ao serviço do Petro de Luanda, Lazaré Adingono, para orientar a selecção sénior masculina.

Falando à imprensa a propósito  da preparação da selecção nacional de basquetebol, visando o torneio pré-olímpico, agendado para 5 a 11 de Julho, Paulo Madeira disse não haver contactos com qualquer técnico.

 “Somos uma instituição que tem a responsabilidade de gerir e não vamos dar ouvidos a mexericos ou boatos. Estamos a pensar em ter um treinador competente para realizar a tarefa e os compromissos da selecção. Por enquanto, não há nenhum contacto”, realçou.

De princípio, continuou, tudo aponta que Angola vai estar presente no pré-olímpico e nos próximos tempos a Federação vai indicar quem vai ser o treinador principal da selecção masculina de basquetebol. "É preciso paciência e respeito pelo trabalho dos outros", teceu.  Na 28ª edição do Afrobasket'2015, realizada na Tunísia, Angola quedou-se na segunda posição sob orientação técnica do espanhol Moncho Lopez.


VOLEIBOL
Nacionais de jovens começam hoje na Huíla


 O campeonato nacional de juvenis e juniores de voleibol de sala arranca, hoje, na cidade do Lubango, até o próximo dia 24 do corrente, com a participação de equipas de seis províncias. Petro do Huambo, Progresso Sambizanga, 1º de Agosto, Petro de Luanda, Sonangol do Namibe, Sporting do Bié, União Desporto e Amizade (UDA), Império e Núcleo do Sumbe vão desfilar o perfume ao lado das equipas do Lubango.

Ontem, desembarcaram as delegações participantes das províncias de Luanda, Bié, Cuanza Sul, Huambo e Namíbe. As equipas estão alojadas no Complexo Escolar 14 de Abril.

Os moldes de disputa e o emparceiramento dos nacionais de voleibol aconteceram, ontem, à tarde, na sala de conferência de imprensa do Pavilhão Multiuso da Nossa Senhora do Monte. Até o fecho da edição, desconhecíamos a deliberação aprovada.Henriques Gama, presidente da Associação
Provincial de Voleibol da Huíla, assegurou ao Jornal dos Desporto a criação de todas as condições inerentes ao êxito da competição nacional. As comissões de asseguramento, assistência médica e medicamentosa, transporte e alojamento estão prontas para dar respostas.

Quanto ao nível competitivo a evidenciar-se, Henriques Gama vaticina equilíbrio a julgar pelo potencial das equipas presentes. O dirigente desportivo considerou gratificante a presença de representantes de cinco províncias.

"As equipas participantes são boas e com excelente nível competitivo. Vieram equipas de várias províncias, o que já é muito bom. É de louvar o que conseguimos, pois não é fácil ter aqui equipas de cinco províncias. Contudo, vão proporcionar bom espectáculo de voleibol”, disse.

A Huila faz-se representar com uma equipa juvenil feminina, uma juvenil masculina e uma júnior masculina.