Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Associação extinta

João Constantino-Cuito - 11 de Outubro, 2014

Associação extinta

Fotografia: Jornal dos Desportos

O xadrez na província do Bié tende a desaparecer por falta de apoios e da extinção da associação da modalidade. Os poucos xadrezistas existente estão confinados a cidade do Cuito, onde o núcleo dinamizador pretende dar vida ao desporto escaquístico. 

Samuel Ulica, coordenador do núcleo de xadrez no Bié. lamenta a redução de número de praticantes na província. “Nós antes tinhámos uma associação, mas a mesma deixou de existir e agora só existe um núcleo na cidade do Cuito. Os anteriores membros da associação deixaram a mesma afundar-se até hoje”, disse.

O responsável, ex-xadrezista, lamenta o actual estado em que a modalidade se encontra, sem uma liderança e sem apoios. A falta de tabuleiros, treinador e monitores está a reduzir drasticamente o número de praticantes.

A falta de competição interna também desmotiva os poucos xadrezistas que dão um ar da sua graça à modalidade que está em estado moribundo. “Antes, mesmo com poucos apoios, conseguíamos realizar campeonatos provinciais e participar dos campeonatos nacionais. Hoje já não se vê isso”, lamentou.

Falando à Rádio Bié, Samuel Ulica, solicitou da classe empresarial apoios para a modalidade, que em tempos já foi referência no mosaico provincial e nacional.

“Estamos num lote de modalidades que tendem a desaparecer na nossa província, por falta de apoios. O desaparecimento da associação provincial de xadrez está a resultar na falta de competição interna, local  e nacional. Os poucos praticantes estão desmotivados por falta de competição. Mais, nós estamos a procurar, com muito esforço, dar uma nova dinâmica à modalidade”, afirmou.