Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Associados abortam assembleia-geral

Rosa Napoleo - 16 de Dezembro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

A falta de documentação indispensável à realização da Assembleia-geral,  entre os quais os relatórios financeiros e de actividades, deixou indignados os associados que suspenderam a reunião magna da Federação Angolana de Judo.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, o vice-presidente da Associação do Cuanza - Norte, Hélder Camindo, assegurou que "a realização da Assembleia-geral foi mal concebida. Não havia nenhuma ordem de trabalhos, nas mãos dos associados. Isso, é anormal. Por outro lado, constatámos que o presidente de Mesa da Assembleia-geral era comandado pelo presidente de direcção", disse.
Hélder Camindo sustentou, que a realização do evento "era ilegal, por não se ter notificado os associados, dentro dos prazos estipulados na lei. Recebemos a informação muito tarde, faltavam quatro dias para a realização do evento. O normal seria uma margem mínima de 15 dias. Sabíamos da realização do campeonato nacional. Deste modo, tivemos pouco tempo para elaborar os relatórios com todos os dados", justificou. Rolando Cadeia, presidente da Associação de Malanje, asseverou que "o elenco federativo não se fez acompanhar dos relatórios de contas, e de actividades referentes aos mandatos de 2017 a 2019". Por essas razões e outras anomalias verificadas, os associados votaram, por unanimidade, na suspensão da assembleia-geral e remarcaram Janeiro.

 Reacção     
Saúde de Amé condiciona conclave da FAJ

     O estado de saúde do presidente da Mesa da Assembleia Geral da Federação Angolana de Judo, Sibu Amé, condicionou a realização da reunião magna daquela organismo, que estava marcado para a província do Uíge.Contrariamente, a versão dos associados quanto à suspensão da assembleia-geral, em Sibu Amé, presidente da Mesa da Assembleia Geral, disse ao Jornal dos Desportos que esteve adoentado naquele dia.
"O meu estado de saúde não era dos melhores. Fiquei doente e não podia dirigir a reunião magna, começou por justificar a suspensão da assembleia-geral da Federação Angolana de Judo.
Sibu Amé, presidente da mesa, sustentou que "as divergências"  constataram-se após à realização do campeonato nacional. "No domingo encerraram as provas e na segunda-feira notámos as divergências relacionadas com a Assembleia-geral. Não havia lâmpadas na sala\", justificou.
Sibu Amé garantiu, que "não seria possível abordar a situação actual da modalidade, sem os relatórios dos materiais desportivos completos". O presidente da Mesa da Assembleia Geral revelou que "grande parte do material desportivo, doado às províncias, está nas mãos de pessoas singulares. Esse ponto deve ser bem estudado. Quase todo o material está desaparecido e há a necessidade de se apresentar os relatórios completos", asseverou. Recorde que o campeonato nacional de seniores , em ambos os sexos, terminou com a vitória do 1º de Agosto, nas duas classes.