Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Associação e clubes reclamam mais apoio

Joaquim Suami - Cabinda - 24 de Junho, 2017

Governadora de Cabinda manteve encontro com responsáveis das Associações desportivas

Fotografia: Mota Ambrósio /Edições Novembro

A primeira secretária provincial do MPLA, em Cabinda, Aldina Matilde Barros Catembo, anunciou na quarta-feira nesta cidade que o seu partido se compromete em construir e reabilitar centros desportivos comunitários, pavilhões pólo-desportivos cobertos e multi-usos, assim como a instalação multi-desportivos de media e de pequena dimensão, em todas as capitais de província e municípios do país.

Aldina Barros Catembo é a governadora de Cabinda, falava no encontro que manteve com  responsáveis das Associações desportivas, clubes, agentes desportivos, atletas, aficcionados do desporto e convidados, para apresentar o programa de governação do MPLA das eleições gerais marcadas para o dia 23 de Agosto do ano em curso, para o quinquénio 2017/2022.

Para a governante, as acções desportivas que constam no programa de governação do MPLA para o quinquénio 2017/2022 têm implementação em toda à extensão da província de Cabinda, com excepção do município de Belize, que por causa da sua situação geográfica \" às vezes torna difícil encontrar um espaço apropriado para a construção de um pavilhão multi-usos, e de um campo de futebol.  O problema está a ser estudado e  encontramos uma plataforma para ultrapassar a situação\", disse, e afirmou que nos municípios do Buco-Zau, Cabinda e Cacongo, o governo construiu campos e pavilhões multi-usos para a prática do desporto em todas as modalidades. 

De acordo com Aldina Catembo, o MPLA aposta seriamente no desporto comunitário com o objectivo de incentivar as competições inter-zonas e bairros, para a identificação de talentos no seio da juventude, assim como da construção de  infra-estruturas desportivas para o bem estar-social das comunidades do interior.

Acrescentou, que o programa do MPLA para o período 2017/2022 e de outros projetos do partido e do governo presta atenção especial ao sector do desporto, com o objectivo de garantir o desenvolvimento na prática desportiva no seio dos jovens. Referiu, que no quadro da politica desportiva, diversas Associações juvenis, de moradores, prestam atenção especial para a prática do desporto.

Afirmou que a escola deve ser um dos promotores do desporto, na região, através do programa desporto escolar. \"Existe um programa que iniciamos de formação de professores de educação física, para massificação do desporto nas escolas, com o objectivo de dinamizar as competições de inter-escolares e inter-turmas que visa identificar os futuros atletas a serem preparados para representar o país, em competições internacionais\", disse.


DESPORTO É PRIORIDADE
DO EXECUTIVO ANGOLANO

 
A governadora de Cabinda afirmou que o desporto para além de contribuir para a saúde e  bem-estar social do ser humano, a sua prática e desenvolvimento é uma das principais prioridades do Executivo Central e do programa do partido dos \"camaradas\".

\"Angola está a ser representado nos pódios internacionais, através de atletas jovens de diversas modalidades que sabem erguer o nome do país e da bandeira nacional nas competições internacionais, em que participamos. O programa projectado pelo Executivo para o sector do desporto dá força à nossa juventude, o que contribui no sucesso das nossas selecções nacionais, para termos excelentes atletas é preciso que haja trabalho de base\", rematou. 


Construção
Huambo com Centro
de Alto Rendimento


Para a governante, no programa do MPLA, consta a construção de um Centro Desportivo de Alto Rendimento na província do Huambo, que pode servir de referência para região da SADC, com a missão de preparar os atletas de alto rendimento da zona austral de África para que representem os seus países de forma condigna, nas competições internacionais.

Assegurou que para além da construção de um Centro de Alto Rendimento no Huambo, o MPLA vai promover a edificação e a implementação de centros de recuperação física em todas províncias do país, para os atletas de alta competição. Acrescentou que a par dessas acções, constam também no programa de governo do partido dos \"camaradas\" para o período 2017/2022, programas direcionados para os desportistas.

\"Muitas acções que constam no programa de governação do MPLA para o período 2017/2022, refletidas neste encontro, são as actividades que estão contidas no Plano Nacional do Desenvolvimento do Governo. Este programa tem os seus eixos políticos,  prevê no seu programa de execução acções direcionados para o desporto\", afirmou.


Apelo
Associações e clubes
querem mais apoios


O presidente da Associação Provincial de Judo de Cabinda, Cumprido Pedro, discursou em nome das Associações desportivas, afirmou que os clubes e os órgãos que regem as várias modalidades estão a viver momentos difíceis para levar em frente a prática do desporto no seio da juventude da região.

\"As Associações desportivas, no seu todo, estão a viver momentos difíceis, face à crise financeira e económica que o país atravessa.
Recordo que a província de Cabinda é uma terra fértil na prática desportiva a nível do país, desde os ano idos, como nas modalidades de futebol, andebol, basquetebol, boxe, judo, karaté-do, atletismo, motocross, basquetebol paralímpico e outras\", disse.

O dirigente desportivo lamentou os momentos críticos por que o desporto na região está a passar, por falta de meios financeiros e de material desportivo, para a sua massificação e prática.

De acordo com o dirigente, para se pôr fim à esta situação, as Associações desportivas sugere que haja mais apoios por parte do governo, para incentivar-se a prática do desporto. \"Queremos  que  a prática do desporto volte à normalidade, como acontecia nos anos passados e se isso acontecer dê frutos, pedimos à governadora que ajude na aquisição de equipamentos em todas as modalidades\", referiu.

Para o presidente da Associação Provincial de Ginástica, Gabriel Nionge, em representação dos agentes desportivos, nos anos passados Cabinda conquistou patamares elevados no desporto, na rena nacional, conquistou vários medalhas nos campeonatos e torneios de basquetebol paralímpico, andebol, basquetebol, futebol e em várias modalidades de diferentes escalões.

 \"A participação dos clubes locais, nos campeonatos nacionais de futebol, como Girabola e IIª Divisão, ginástica, lutas, futebol salão, ciclismo, motocross e tantas outras, mostra a potência da região na prática do desporto. Nos últimos tempos, devido à realidade actual que o país vive, Cabinda está a registar um retrocesso no que diz respeito à prática do desporto,  que desmotiva a juventude devido à carência de apoios ou patrocínios, para incentivar os atletas\", disse.

Por este facto, aconselhou o governo local a trabalhar com o empresariado local para estender a mão aos clubes e às Associações locais. Para ele, as várias dificuldades que o desporto local atravessa tem a ver com a falta de material desportivo para a prática do desporto.

\"As infra-estruturas desportivas existentes estão a degradar-se e a falta de manutenção é condicionada pela carência de dinheiro, por falta de um fundo para as deslocações das caravanas desportivas em estágios e competições, faltas de acções de formação são as principais preocupações dos agentes desportivos, por isso, pedimos o o governo  para encontrar mecanismos de forma a persuadir o empresariado local, para que no âmbito da sua responsabilidade social apoiem o desporto na região\", defendeu.