Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Associao nega acusaes de Baptista

Helder Jeremias - 04 de Julho, 2017

Carlos Soweto atribui falta de fundamento s criticas do piloto da Transchipeta

Fotografia: Vigas da Purificao | Edies Novembro

Em declarações ao Jornal do Desportos, Carlos Soweto manifestou a tristeza por Fernando Baptista \"pretender denegrir\" a imagem da Associação de Luanda que faz esforços colossais, em conjugação com as equipas e pilotos individuais, para que o motocross nacional continue a proporcionar a alegria ao público.

O antigo piloto lembrou que a vinda dos pilotos namibianos não é da responsabilidade da Associação. Cabe à instituição, na qualidade de gestora do motocross, velar pela dignidade de todos os pilotos (nacionais e estrangeiros). O apoio institucional às equipas é uma das tarefas da Associação.

\"As alegações do Fernando Baptistas não têm  fundamento. A Associação nunca enveredou para as práticas de discriminação, pelo que procura dar melhores condições de trabalho aos pilotos nacionais, que é a nossa luta diária\", justificou.

Carlos Soweto refuta as acusações sobre as mudanças de datas de realização de provas para favorecer os pilotos do Team Dinamith, Ruhan Gous e Karl Hanz.

\"Nunca fizemos qualquer alteração de provas em função da disponibilidade de pilotos estrangeiros nem de nacionais\", recusou.

Para Carlos Soweto, \"a alegada discriminação\" reflecte alguma inquietação do piloto angolano com base nos resultados inesperados. Aconselha Fernando Baptista a evitar a comunicação social para \"manchar\" o bom nome de quem trabalha em prol do engrandecimento do espectáculo sobre rodas.

\"Fernando Baptista viveu vários anos na África do Sul. Durante a sua ausência nunca se falou em discriminação no motocross. Espero que reflicta sobre isso para que o nome da Associação não volte a ser manchado com acusações desprovidas de fundamentos\", advertiu Carlos Soweto.

O presidente do Team Dinamith, Carlos Moreira, reputou serem \"infelizes\" as alegações de Fernando Baptista.

\"A vinda dos pilotos namibianos é da minha inteira responsabilidade. Custeio as passagem e a sua estada. Não é justo dizer que a Associação de Luanda tenha, alguma vez, discriminado alguém\", disse.

O responsável desportivo apela ao piloto de Benguela a \"pautar-se pelo fair-play, saber perder com dignidade e vencer com mérito\".

\"O desporto nada tem a ganhar com as críticas descabidas, numa altura em que o motocross só tem a ganhar com a presença de pilotos com elevada experiência\", rematou.

Ex-campeão provincial de motocross de Luanda, Carlos Soweto assumiu a presidência da Associação Provincial em Janeiro de 2016 à frente de uma equipa constituída por pilotos da sua geração e personalidades mais abalizadas na matéria. O seu consulado é bem referenciado na classe pelo facto de \"estar a materializar os projectos do grupo, não obstante a desfavorável conjuntura económica\".