Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

At mais Catalunha!

15 de Julho, 2019

Jogos Mundiais tiveram participao de mais de seis centenas de voluntrios

Fotografia: Jos Cola

Uma nação desportiva é o que Barcelona mostrou, ao longo de mais de duas semanas de competições referentes à segunda edição dos Jogos Mundiais de Patinagem. O evento juntou 4 mil e 120 atletas, dos quais 3 mil e 067 seniores e mil e 053 juniores, de 81 países, em 11 disciplinas da especialidade. Foram realizados 128 competições. Houve países consagrados, nas distintas competições, mas foi a patinagem que saiu vencedora.
Em Barcelona conheceram-se modalidades e modalidades deram-se a conhecer. Jogos disputados ao limite, workshops, abraços e parcerias firmadas; em torno do sub mundo desportivo, que é este de velocidades sob rodas. A força congregadora da patinagem, o encanto e arte constituíram-se no principal motivo da vida dos cidadãos espanhóis desta região.
Directa ou indirectamente, as gentes simpáticas das cidades de Barcelona, Vilanova i La Geltru, San Cugat, Terrasa e Mollet des Valles, que foram cidades sedes, influenciaram no sucesso do evento, tanto quanto suas vidas ficaram também influenciadas. Envolveram-se como voluntários, mas não foi só.
Não é todos os dias que lhes trazem cerca de 500 patinadores, para correrem uma maratona em circuito fechado. Viram suas lojas, hotéis e recintos com movimentos incomuns. Movimentos, cuja força só encontra justificação no espírito desportivo. A sua cordialidade e solicitude ficou na memória dos participantes como uma marca. Um pedaço da Catalunha, que cada um leva.
A natureza quis fazer, em vão, o papel do contra, escolhendo estes dias para exibir as temperaturas mais altas e chuvas impiedosas. Humanamente não podia ser um evento onde faltassem erros, mas quem os assinalou?
Há aqueles que não passaram despercebidos, como o facto de equipas (Angola é uma delas) terem de efectuar jogos por sete dias consecutivos. A World Roller Skate precisa rever, com urgência, esta questão. Ela sabota a verdade desportiva e atenta à integridade física dos contendores.
No entanto, é nosso entendimento, a nota a dar é positiva. Sempre se pode melhorar, mas é gigantesco o empenho para proporcionar infra-estruturas e logística, para um evento com a magnitude dos jogos mundiais da patinagem.
Aliás, Quim Torra, presidente da Catalunha, agradeceu à organização e delegações  envolvidas na segunda edição dos jogos mundiais da patinagem, por terem tornado a região num cartão postal do desporto em Espanha.
\"Somos um país que ama o desporto, a liberdade e a justiça\", disse, na recepção oficial, realizada na sexta-feira.
Alguns países \"marcaram territórios\" em algumas especialidades. No hóquei em patins, ao colocar as equipas masculinas e femininas na final, a Argentina demonstrou que domina a especialidade, a par da Espanha que, apesar da perda do título masculino, colocou também equipa feminina na final. A Espanha foi, ainda, campeã masculina na patinagem artística.
Os Estados Unidos dominaram as provas de patins em linha e roller derby. A China exerceu o seu domínio no free style em linha. A Colômbia, dominou o quadro geral de medalhas, graças ao domínio nas corridas de patins. Os columbinos somaram 21 medalhas de ouro, 15 de prata e seis de ouro e revalidou a liderança do quadro geral de medalhas, que já tinha vencido na edição de 2017. Nenhum país africano logrou qualquer medalha.

ARGENTINA ACOLHE
JOGOS MUNDIAIS EM  2021

Depois de Nanjing, China, e Barcelona, Espanha, a Argentina vai ser o próximo anfitrião dos Jogos Mundiais de patinagem. A terceira edição dos \"World Roller Games\" vai realizar-se nas cidades de Buenos Aires, Vicente López e San Juan.
Dos eventos desportivos internacionais mais recentes, realizados naquele país, há a realçar os Jogos Olímpicos da Juventude, em 2018, e a Taça Intercontinental de hóquei em patins.

Revelação
Toy Adão considera prestação positiva

Apesar de ter baixado um lugar, em relação à prestação anterior, a participação da Selecção Nacional no Campeonato do Mundo foi positiva, segundo defendeu Toy Adão, antigo capitão do conjunto nacional.
O ex-internacional argumenta a sua apreciação e diz que o sexto lugar foi conseguido em condições extremas.
\"Este mundial, diferente dos outros nos moldes de disputa, influenciou a nossa prestação, porque nos outros tivemos dias de descanso, mas neste não. Desde o jogo com a Argentina, nos quartos, que os nossos jogadores já não tinham pernas para andar e a partir daí foi um esforço sobrenatural, para suportar os jogos que restavam. Para mim tivemos boa classificação, perdemos com a Itália, as pessoas devem perguntar-se, quem é a Itália? Quem somos nós, que tipo de trabalho temos feito?
Respondidas estas e outras questões, considero a nossa prestação extremamente positiva. Temos que bater palmas para estes bravos rapazes\", disse.
A Selecção Nacional acabou o mundial na sexta posição da tabela geral, depois de consentir derrota, 4-6, no jogo de atribuição do quinto lugar. O Chile terminou em sétimo e a Colômbia em último. Portugal sagrou-se campeão ao bater  a similar da Argentina, na final, por 2-1, ao penaltis, depois de uma igualdade a zero. A Espanha, campeã destronada, acabou em terceiro lugar, depois de desfeitear a similar da França por 5-0, no jogo de atribuição do terceiro lugar.
CLASSIFICAÇÃO GERAL
1- Portugal
2- Argentina
3- Espanha
4- França
5- Itália
6- Angola
7- Chile
8- Colômbia
Resultado do Espanha - França 5-0
Resultado da final 2 - 1, após pênaltis com 0-0 no tempo regulamentar e prolongamento.

Constrangimento
Chuvas atrapalharam


O adiamento de uma jornada da prova de corridas com patins em linha, no domingo, 8 de Julho, foi o principal constrangimento  das chuvas, algumas torrenciais, que se abateram sob a Espanha, durante os dias de disputa dos jogos mundiais da patinagem.
As Chuvas intensas causaram, pelo menos, um morto. A região mais afectada foi a província de Navarra no norte de Espanha, onde dois rios transbordaram e arrastaram carros e provocaram danos em casas e lojas.
Informações obtidas na imprensa local, sugerem que várias áreas receberam mais de 100mm de água no espaço de poucas horas.
As provas de corridas terminaram ontem, com a disputa das provas de maratona, nas duas classes. Cerca de 500 patinadores, entre federados e amadores, competiram na maior prova dos jogos mundiais da patinagem. Às 8H00 correram as senhoras e, às 10, entraram em cena os homens. A organização premiou os vencedores com 10 mil euros e os que se posicionaram a seguir, receberam cinco.