Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Atleta de 15 anos d primeiro ouro Rssia

24 de Fevereiro, 2018

De acordo com a oposio da Coreia do Sul, o bombardeamento norte-coreano de Yeongpyeong fez quatro mortos e o naufrgio da corveta Cheonan

Fotografia: AFP

A atleta Alina Zagitova, de 15 anos, conquistou ontem a primeira medalha de ouro russa sob bandeira olímpica, em patinagem artística, a três dias do encerramento dos Jogos Olímpicos de inverno de Pyeongchang2018.
Com um total de 239,57 pontos, Alina Zagitova superou a sua compatriota Evgenia Medvedeva, de 18 anos, creditada com 238,26 pontos. Na terceira posição ficou a canadiana Kaetlyn Osmond, de 22 anos, com um total de 231,02 pontos.
Alina Zagitova e Evgenia Medvedeva foram inscritas em Pyeongchang2018 como neutras, após a suspensão do seu país pelo Comité Olímpico Internacional (COI), por doping institucionalizado e transversal a várias modalidades.
A patinadora, que conquistou o júri ao som da música do bailado D.Quixote, impôs-se à sua compatriota bicampeã mundial Evgenia Medvedeva, que se exibiu com a música do filme Anna Karenina, graças ao programa curto de quarta-feira, dado que ambas receberam a mesma pontuação (156,65).
Com apenas 15 anos e meio, Alina Zagitova tornou-se a segunda patinadora mais jovem a ganhar o ouro olímpico, atrás da norte-americana Tara Lipinski, que com algumas semanas menos chegou ao título em Nagano1998.

PROTESTOS
Entretanto, a visita do general norte-coreano Kim Yong-chol para o encerramento dos Jogos Olímpicos de Inverno estão a provocar protestos da oposição na Coreia do Sul, que defende a detenção do oficial por suposta responsabilidade na morte de 50 sul-coreanos.
O nome de Kim Yong-chol, 72 anos, consta da lista de figuras do regime de Pyongyang - alvo de sanções no quadro do programa nuclear - e é apontado como responsável pelos ataques contra interesses da Coreia do Sul em 2010.
De acordo com a oposição da Coreia do Sul, o bombardeamento norte-coreano de Yeongpyeong fez quatro mortos e o naufrágio da corveta Cheonan, atingida por bombardeamentos, provocou a morte de 46 militares sul-coreanos, em 2010.