Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Atletas Eritreus dominam africano

João Francisco, no Egipto - 07 de Dezembro, 2013

Os Eritreus confirmaram, ontem, que são de facto os melhores ciclistas do continente.

Fotografia: Jornal dos Desportos

Ontem, foi a vez de Tesfam Okubamarian 22 anos, levar mais uma medalha de ouro para casa ao vencer os 155 quilómetros de estrada da última prova, com o tempo de 3h41m06s, a uma velocidade de 42.062 kms/hora, seguido do namibiano Dan Craven, 30 anos e do seu compatriota Marhawi Kudus, 19 anos, que subiram ao pódio para receber as medalhas de prata e de bronze.

Numa prova em que participaram 80 ciclistas, a partida terminou com 60, o destaque vai para os juniores, o sul-africano Ryan Gibbons, 19 anos que foi o segundo melhor classificado da sua classe, terminou na 15ª posição da geral e o tunisino Ali Nouuissri, 19 anos, terceiro classificado da sua classe em 16ª da geral, com (3:46.42).

O tetracampeão africano de contra-relógio, Daniel Tekhlemanot de   25 anos, também da Eritreia de quem se esperava mais, não foi para além da 22ª posição (3:46.42), fez uma prova pouco activa, talvez mais de contenção em relação aos outros adversários para permitir os seus compatriotas gerirem melhor as posições cimeiras que atacaram na segunda volta do percurso.

O mesmo pode dizer-se dos ciclistas de elite (seniores) da África do Sul, dos quais se aguardava uma outra postura, mas que foram igualmente sombras de si mesmos, no posicionamento do pelotão principal de onde surgiram os vencedores. Nesta prova participaram representantes de 18 países do continente.


Formação

Seminário internacional
marca o encerramento

Depois dos Campeonatos Africanos, os comissários que estiveram a ajuizar as provas, foram submetidos a um seminário internacional de actualização, promovido pela União Internacional ciclista (UCI) no Hotel Jolie Ville península de Sharm el Sheikh.

De recordar que o IX Campeonato Africano de Ciclismo de Estrada teve como chefe dos comissários, o francês Jean Pierre Coppenolle que teve como auxiliares, comissários de Angola, Egipto, Ghana e Senegal.

Esteve ainda presente ao longo das provas uma Comissão independente anti-doping, coordenada pelo comissário Fernand Grethen. De resto, todas as outras comissões criadas para este Campeonato disputado sob a égide da Confederação Africana (CAC) e União Internacional Ciclista (UCI), presidida pelo egípcio Waghi Azzam e pelo britânico Coockson Brian, respectivamente, foram coordenadas por individualidades egípcias.
JF

CICLISMO
Danilo di Liuca irradiado por doping


O italiano Danilo di Luca foi irradiado do ciclismo, na passada quinta-feira, pelo Tribunal Nacional Antidoping de Itália, face a um controlo positivo por eritropoietina (EPO) feito em Abril.

O Comité Olímpico Italiano (CONI) revelou ainda, que essa tinha sido a pena solicitada pela acusação a 14 de Outubro, uma vez que se tratava de uma segunda violação às normas do doping, depois de o ciclista, de 37 anos, ter sido punido com dois anos em 2010.

Em comunicado, o CONI explica, que o castigo perpétuo está de acordo com as normas 2.1 e 2.2 da Agência Mundial Antidoping (AMA), que anula também todos os resultados desportivos desde o controlo de 29 de Abril.

Além de ter sido banido do ciclismo, Danilo di Luca vai ainda pagar uma multa de 35.000 euros com base nos regulamentos da União Ciclista Internacional (UCI), bem como outras custas ligadas ao processo, estimadas em cerca de 4.000 euros.

Na Volta a Itália de 2009, Danilo Di Luca foi apanhado com eritropoietina de última geração (CERA), foi punido com dois anos mas ainda beneficiou de uma redução da pena.