Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Atletas estrangeiros começam chegar

Álvaro Alexandre - 06 de Outubro, 2016

Festa africana da classe de Optimist tem lugar na Ilha do Cabo

Fotografia: Eduardo Pedro

A inspecção das embarcações volta a atarefar hoje, no Clube Naval de Luanda, as Selecções Nacionais confirmadas para participarem do Campeonato Africano de Vela da classe Optimist, que  decorre a partir de amanhã até o dia 14, na Ilha do Cabo, em Luanda.

Adquiridas recentemente pelo Comité Organizador da prova continental, os barcos à vela fornecidos pela empresa New Blue vão merecer o crivo dos inspectores da Confederação Africana perante os olhares dos representantes das selecções das Ilhas Seicheles, África do Sul,  Tanzânia, Zimbabwe e Argélia. As embarcações atribuídas às selecções de Angola e de Moçambique já estão aprovadas para competir.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Bruno Martins, membro do Comité Organizador, assegurou que as vistorias às 55 embarcações estão focadas nos aspectos vitais. "Os inspectores vão dar continuidade do processo de medição dos mastros, espichas e velas; pesagem de embarcações, assim como o estado técnico dos lemes e de patilhões", esclareceu Bruno Martins.

Angola entra na competição continental com objectivo de destronar os “irmãos do Índico”, os moçambicanos. Para o efeito, o seleccionador nacional, Moisés Camota, trabalha os aspectos técnicos de largada, principal handicap dos angolanos.

MOÇAMBIQUE RECONHECE
PALCO DA COMPETIÇÃO

 A Selecção de Moçambique efectua hoje na contra - costa da Ilha de Luanda, o primeiro contacto com o palco da competição. O seleccionador César Sanches e a rapaziada dedicam o dia inteiro ao trabalho de prospecção de dados sobre as movimentação das ondas e da intensidade dos ventos.

"Vamos avaliar os aspectos gerais do espaço marítimo escolhido, para albergar o Campeonato Africano de Vela Optimist", disse o técnico. O técnico da selecção de Moçambique está confiante na conquista do Campeonato Africano. "Estamos em Angola para ganhar tudo.

Trouxemos excelentes atletas e dá-nos muitas garantias para fazer resultados superiores ao do Africano de 2015, na Argélia. Fomos campeões continentais, por equipas e em feminino; e vice -campeão em masculino", enalteceu. César Sanches assegurou que "Angola, Argélia e África do Sul são as formações mais dotadas na competição, e qualquer uma delas estão em condições de ganhar e de criar dificuldades aos campeões".

"Estamos determinados em superar todas as barreiras e regressar a Maputo com a medalha de ouro ao peito", realçou.
A delegação moçambicana é constituída por Jeremias Mazoio, Abel Manhique, Titos Cossa, Eric Macamo e Denise Parruque (atletas), César Sanches (treinador) e Hélio da Rosa (team leader).