Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Atletas Homenageiam Francisco Freire

Rosa Napoleo - 22 de Setembro, 2018

Ex-seleccionador nacional foi a enterrar em terras portuguesas semana passada

Fotografia: DR

À volta da bandeira de Angola, homens de todas as idades comungam hoje, a partir das 10h00, na Baía de Luanda, a mesma recordação. Triste. Não alegre. No ar paira, a imagem de um agora ex-embaixador da canoagem nacional: Francisco Freire. O treinador angolano com mais medalhas africanas ganhas e duas qualificações do país aos Jogos Olímpicos de Beijing\'2008 e Londres\'2012. É a homenagem possível de atletas de canoagem e de outras especialidades dos desportos náuticos ao \"professor\" que faleceu aos 53 anos de idade a 13 de Setembro em Portugal.
O evento memorial tem como objectivo reverenciar o especialista que dedicou parte de sua vida aos desportos náuticos, com destaque à canoagem. Sessões de regatas de canoas e kayaks zarpam da marina do Clube Naval até ao local de treino (defronte à ex-Casa dos Desportistas), onde Frei realizava habitualmente as regatas. Um minuto de aplausos em reconhecimento e agradecimento ao treinador marca a homenagem.
Francisco Freire foi responsável pela formação da grande parte de atletas nacionais que, hoje, elevam as diferentes modalidades náuticas além-fronteiras. Orientou como professor e homem de grande visão desportiva, perspicácia e personalidade forte, os seus antídotos exibidos na curta vida na terra. As qualificações aos Jogos Olímpicos, com Pacavira Fortunato e Nelson Henriques, em duas ocasiões consecutivas, foram os pontos mais altos da sua carreira desportiva na canoagem. As características de Freire realçam a coerência de princípios, modéstia, capacidade de harmonização, coragem, persistência, liderança e ambição. Essas virtudes levaram-no a ser distinguidos como o Treinador angolano com mais medalhas ganhas nos desportos náuticos.
Francisco Freire formou alguns dos melhores atletas nacionais que conquistaram medalhas em competições africanas como Gaspar Fragata (atleta olímpico de natação), Jorge Gomes (finalista dos Jogos Africanos na natação), João Aguiar (atleta olímpico de natação), Fortunato Pacavira (atleta olímpico de canoagem), Nelson Henriques (atleta olímpico de canoagem) Fátima António (medalhista africano de canoagem), Joelson Contreiras (medalhista africano de caiaque) e Diógenes Van Dunem (medalhistas africano caiaque).

  NATAÇÃO
Márcio Fernandes reforça Clube Náutico


Márcio Fernandes e Bráulio Lopes são os reforços da equipa sénior de natação do Clube Náutico da Ilha de Luanda para a época desportiva 2018/2019, que abriu as porta no último fim-de-semana na piscina do Alvalade. Os dois atletas desfalcam o 1º de Agosto nas provas nacionais de categorias e de absoluto.
O responsável dos escalões de formação do Clube Náutico da Ilha de Luanda, Nelson Benjamim, confirmou a contratação dos atletas.
\"A transferência dos dois nadadores já é um facto confirmado. Deixaram o 1º de Agosto para ingressar no CNIL. Vamos contar com eles para a concretização dos nossos objectivos\", disse.Nelson Benjamim reiterou que o escalão sénior também está reforçado com atletas saídos dos escalões juniores. A intenção é evitar a repetição da fraca prestação da época passada. A equipa estava desfalcada por transferir atletas para Centro de Alto Rendimento (CAR) no exterior.
\"Os nossos atletas aumentam os níveis competitivos e profissionais em diferentes CAR, o que é bom para o clube. Noutra avaliação, em algumas provas do calendário, a ausência dos nadadores contribui negativamente à equipa\", disse.Rui Raposo transferiu-se para CAR de Algarve. Está a evoluir na categoria de juvenil da Escola de Portinado. Catarina Sousa e João Duarte evoluem profissionalmente no CAR de Rio Maior, também em Portugal. ROSA PANZO

PERFIL
O treinador supercampeão

Francisco Freire nasceu a 10 de Setembro de 1965 em Cabo Verde. Foi filho de Manuel Freire de Andrade e de Adelina Fernandes. O Mestre Freire, como era carinhosamente chamado, formou-se em Motricidade Humana pela Universidade Jean Piaget de Angola. Antes, obteve o curso médio em Educação Física pelo INEF de Luanda.Antes de se dedicar aos desportos náuticos, foi dinamizador desportivo na província do Cuanza Norte.
Em 1983 e 1984, participou activamente na criação do Departamento de Natação do Dínamo Sport Clube de Angola, onde foi responsável pela formação de nadadores.
Em 1994, começou a leccionar a disciplina de natação e destacou-se pela simplicidade e conhecimento na metodologia de ensino.
Em 1996, foi coordenador do Departamento dos Desportos Náuticos do Clube Naval de Luanda, onde dinamizou as escolas de natação, vela e remo.
Em 2000, junta-se ao 1º de Agosto e foi responsável pelas categorias mais novas (iniciados e infantis), em paralelo com o desenvolvimento dos desportos náuticos (remo, vela, caiaque e canoagem) no Clube Naval de Luanda.Em 2003, Francisco Freire testemunhou o campeonato africano de canoagem e de remo em Tunis (Tunísia).
Em 2005, levou um grupo de jovens atletas ao campeonato africano no Senegal e conquistou a primeira medalha de prata para Angola em canoagem, através de Diógenes Van Dunem. No mesmo ano Angola, competiu igualmente no campeonato do mundo na Hungria e a selecção de Freire passou a primeira eliminatória.
O histórico de Freire continuou com participações em campeonatos africanos e qualificações aos Jogos Olímpicos de Beijing\'2008 e Londres\'2012.
Em 2008, participa da constituição da Federação Angolana de Desportos Náuticos (FADN).
Em 2009, lidera a equipa técnica de Angola, pela terceira vez, no campeonato africano de canoagem e de remo na Costa do Marfim. E, surpreendentemente, conquista 14 medalhas.
Em 2010, Angola compete no campeonato do mundo de canoagem e remo na Polónia. No ano seguinte, leva as duas modalidades a fazer parte, pela primeira vez, dos Jogos Africanos em Moçambique.Em 2012, Freire leva a selecção nacional de canoagem e de remo aos Jogos Olímpicos de Londres com Fortunato Pacavira e Nelson Henriques. ROSA NAPOLEÃO