Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Atletas resistem ao teste anti-doping

Silva Cacuti - 12 de Maio, 2016

Atletas resistem ao teste anti-doping

Fotografia: M.Machangongo

Algumas modalidades desportivas nacionais resistem à realização de testes anti-doping, quando são solicitados a averiguar o estado dos atletas. A informação é do director do Centro de Medicina Desportiva, João Mulina, quando reagia à suspensão do laboratório de Bloemfontein, na África do Sul, instituição primária para análise dos testes realizados em Angola.


No princípio do mês, a Agência Mundial Anti-doping (Wada) anunciou a suspensão até 30 de Setembro do laboratório da África do Sul, único do continente africano. A Wada justificou a suspensão por "uma série de problemas, como o armazenamento das amostras e a falta de técnicos qualificados para executar os exames anti-doping. Crê-se também num eventual uso de equipamentos obsoletos possa ter relevância".

"Estamos preocupados, porque notamos resistência em algumas modalidades. Não vou dizer quais, mas há a insensibilidade. Apelamos ao bom senso dessas modalidade. Doutro modo, podemos notificar a Wada para que notifique as Federações Internacionais dessas modalidades. Entendemos que quem não colabora com o anti-doping é a favor do doping", denunciou.Sobre o encerramento do laboratório sul-africano, Mulina tranquilizou os praticantes e garantiu que os testes anti-doping continuam a ser realizados e enviados para outros laboratórios.

"Era o nosso laboratório preferencial pela proximidade, mas a suspensão não afecta nem interfer na nossa actividade. Há mais de 30 laboratórios credenciados pelo mundo e vamos utilizá-los, embora obrigue a gastar mais", disse o responsável.A Wada suspendeu recentemente os laboratórios de Lisboa e de Moscovo. Lista de países com laboratórios credenciados pela Wada: Índia, Coreia do Sul, Canadá, México, Qatar, EUA, Japão, Cuba, Colômbia, África do Sul, Polónia, Grécia, Suécia, Áustria, Itália, França, Noruega, Rússia, Espanha, Inglaterra, Portugal, Suíça, Alemanha, Finlândia, Cazaquistão, Bélgica, Roménia, China, Tailândia e Turquia. A Espanha e a Alemanha têm dois laboratórios credenciados.

TESTES POSITIVOS

Desde que realizam testes anti-doping, o Centro de Medicina Desportiva já teve dois resultados positivos em competições realizadas no país. A informação foi avançada pelo seu director, João Mulima. O responsável sustentou que nenhum dos atletas implicados é angolano."Já tivemos dois testes positivos, um deles com a queniana Josephine Chepkoech, que venceu a São Silvestre de 2014 e outro caso foi com um atleta de pesca desportiva, do Senegal, no Campeonato Mundial de Pesca Desportiva realizado no Lobito", informou.