Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Atletas tm etapa difcil hoje na Hula

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 23 de Novembro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

  Os ciclistas das equipas do BAI Sicasal Petro de Luanda, Kambas da Bicicleta, Hotel Luso de Benguela, Amadores Cicloturistas de Luanda e União ciclistas do Lubango disputam hoje (sábado), a terceira etapa da prova considerada a mais difícil da II edição do Grande Prémio BAI, em ciclismo de estrada, que a cidade do Lubango acolhe desde quinta-feira, num percurso de 140 kms.
 A prova de estrada, em linha, tem partida prevista às 09h00, na cidade do Lubango, local do corte de meta (nas instalações onde funciona o BAI no bairro da Mapunda), com passagens no município da Humpata, Serra da Leba e Mangueiras (província do Namíbe).
 Os tricolores, dotados de mais experiências em provas internacionais e terem já conquistado na quinta-feira a primeira etapa da prova em contra relógio, na distância de 50 quilómetros em uma hora, 11 minutos, 26 segundos e 154 décimas, são os candidatos ao triunfo.  
 A elevação de mais de mil metros de altitude e 18 kms em montanha é considerado pela organização, como um dos maiores obstáculos a serem enfrentados pelos ciclistas participantes nesta terceira etapa,  ao escalarem a Serra da Leba nos dois sentidos (subida e descida).
Ontem, disputou-se a segunda etapa, a prova de estrada em linha, de 120 quilómetros, com partida na cidade do Lubango e passagem pela sede municipal da Chibia e a meta nas instalações do BAI, junto ao antigo Cine Arco-Íris, no centro da cidade do Lubango.
 O domínio desta etapa, coube, novamente, aos ciclistas do BAI  Sicasal  Petro de Luanda ao ocuparem as quatro primeiras posições da tabela de classificação geral. O ciclista Gabriel Cole, da equipa BAI Sicasal Petro de Luanda, venceu a segunda etapa da prova de fundo, em linha na distância de 120 quilómetros, em 02horas, 04 minutos, 33 segundos e 599 décimas.
 Na segunda posição ficou seu colega de equipa, Dário António, com o tempo de 02 horas, 04 minutos, 33 segundos e 781 milésimas, seguido pelo colega Adilson Zacarias (02:06:50.700).  Em terceiro lugar ficou Cruz Tuto, igualmente do BAI Sicasal Petro de Luanda, com o registo de 02 horas, 06 minutos, 51 segundos e 352 milésimas. Kissungo João, da equipa dos Kambas do Pedal de Luanda, contentou-se com o quarto lugar com 02:06:51.644 milésimas.
 O troféu do vencedor de metas volantes, recaiu em Hélder Silva, do BAI Sicasal Petro de Luanda, ao somar 16 pontos, secundado pelo colega Adilson Zacarias, com cinco pontos. Nos lugares seguintes quedaram-se Kissungo João (Kambas do Pedal de Luanda), com cinco pontos e Dário António (BAI Sicasal Petro de Luanda), com dois pontos.  Relativamente ao prémio de montanha de 2ª categoria foi atribuído ao atleta Gabriel Cole (BAI Sicasal Petro de Luanda), que totalizou nove pontos, seguido do companheiro de equipa, Cruz Tuto, ao somar sete pontos, enquanto Zeferino Epalanga, da equipa Amadores Cicloturistas de Luanda, contentou-se com o terceiro lugar, com cinco pontos. GAUDÊNCIO HAMELAY | NO LUBANGO