Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

ATP aumenta valor de prémios

15 de Dezembro, 2014

Provas mundiais de ténis com os Masters 1000 em destaque vão ser reforçados financeiramente

Fotografia: AFP

Os prémios do circuito mundial masculino de ténis vão ultrapassar pela primeira vez, a marca dos 100 milhões de dólares (cerca de dez mil milhões de kwanzas) em 2015, anunciou na semana finda a ATP.

Os torneios com a categoria de Masters 1000, os mais importantes logo atrás dos quatro do Grand Slam, vão ser os mais reforçados financeiramente, com um aumento de 11 por cento no prize money, que resulta do “sucesso sustentado do ténis profissional nos últimos anos”.

“Este aumento demonstra também a confiança que a ATP tem na força do seu produto e como pode crescer ainda mais nos próximos anos”, lê-se no comunicado da organização. Os torneios World Tour 250 vão também ter um crescimento de 3,5 por cento. A ATP prevê mesmo que em 2018, os prémios alcancem um total de 135 milhões de dólares (108 milhões de euros).

INDIAN ACES
Os Indian Aces conquistaram esta sexta-feira, a primeira edição da International Premier Tennis League, uma liga criada pelo antigo tenista indiano Mahesh Buphati, disputada em quatro cidades, e que reuniu algumas das maiores estrelas do circuito masculino. Mesmo antes da última jornada, que se disputou sábado, no Dubai, a equipa composta por Roger Federer, Pete Sampras, Ana Ivanovic, Sania Mirza, Gael Monfils, Rohan Bopanna e Fabrice Santoro levou para casa o milhão de dólares oferecido ao vencedor.

Novak Djokovic, Maria Sharapova, Serena Williams, Andre Agassi, Andy Murray e Caroline Wozniacki foram outros dos nomes que durante duas semanas pisaram os courts da inovadora competição, que passou pelas cidades de Manila, Singapura, Nova Déli e Dubai.


Freitas falha final de ténis de mesa
O mesatenista português, Marcos Freitas, número 11 do Mundo, não conseguiu a qualificação para a final do ITTF World Tour Grand Finals, a decorrer em Banguecoque, na Tailândia. O madeirense apresentou-se ao seu melhor nível, no entanto, não conseguiu alcançar um lugar na final, tendo sido  derrotado nas meias-finais pelo japonês Jun Mizutani (quinto do ranking mundial). O atleta olímpico iniciou o encontro com uma desvantagem de 0-3, depois de derrotas por 9-11, 7-11 e 6-11, conseguiu alcançar o triunfo no quarto set por 11-4. No quinto, o mesatenista nipónico fechou o encontro, com uma vitória por 11-9, disputa o título com o alemão Dimitrij Ovtcharov.