Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Ausncia do presidente fora adiamento da Assembleia-Geral

Jlio Gaiano- Benguela - 25 de Maio, 2014

Crise est instalada no Clube Estrela 1 de Maio de Benguela que um grmio com muita tradio mas que tem andado desencontrado

Fotografia: Jos Cola

A ausência do relatório e contas do exercício desportivo da época passada, além da não comparência do presidente do grémio, Octávio Ramos Pinto, forçou o adiamento sem data da Assembleia-Geral Extraordinária do Clube Estrela 1º de Maio de Benguela, que estava inicialmente marcada para ontem.

 Ainda não foi desta vez que a massa associativa e dirigentes do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela estiveram reunidos em assembleia que tinha como pano de fundo redefinir a estrutura da sua direcção, em face da vacatura deixada pelo empresário Octávio Pinto na liderança da formação benguelense.

O Jornal dos Desportos apurou de fonte próxima à organização do conclave que a ausência do relatório e contas do exercício desportivo da época passada, para além da falta de comparência do então presidente do grémio, Octávio Ramos Pinto, estiveram na base do seu adiamento, podendo realizar-se numa outra data a indicar pela mesa da Assembleia-Geral do clube.

A direcção do Estrela 1º de Maio de Benguela está sem liderança desde a altura em que o seu presidente Octávio Pinto decidiu abandonar o cargo por alegadas razões profissionais. Uma decisão que levantou sérias desconfianças entre os associados e alguns responsáveis afectos à colectividade, já que a mesma teve lugar numa altura em que esperavam dele a apresentação dos relatórios e contas do exercício da época transacta, tal como ficou recomendado na última reunião com os sócios.

“Na última reunião realizada em Março, o presidente Octávio Pinto garantiu que nos 15 dias seguintes estava em condições de apresentar por escrito o relatório e contas do exercício da época passada. Foi uma decisão que teve o beneplácito da maioria dos sócios que acharam oportuna a ideia, apesar de algumas vozes se terem levantado contra, pois receavam tratar-se de uma manobra para distrair os menos avisados”, lembrou um dos sócios.

“Infelizmente, e pelo andar da carruagem, tudo aponta que este relatório ainda não foi elaborado e se foi carece de algumas justificativas. Tal situação levou o presidente Octávio a demitir-se do cargo, sem antes prestar as contas sobre os gastos do exercício da época passada, atropelando as normas e os estatutos do clube”, acrescentou outro responsável.

 SURPRESA DA
TOMADA  DE POSIÇÃO

A fonte do “JD” confessou que a atitude tomada por Octávio Pinto de abandonar a liderança do clube apanhou desprevenida grande parte dos associados que exigem da direcção, concretamente, da mesa da Assembleia-Geral, uma tomada de posição em face da brecha que se abriu na direcção executiva do clube.

Em função da ausência do presidente Octávio Pinto, a direcção do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela é liderada pelos vice-presidentes, Wilson Faria e Rui Araújo.

A crise de liderança continua a fazer morada no grémio encarnado da rua Domingos do Ó.