Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Auxlio Jacob promete ttulo

Rosa Napoleo - 18 de Março, 2014

Jovens angolanos procuram o ttulo de campees africanos em ginstica rtmica

Fotografia: Jornal dos Desportos

Com vista à participação das Selecções Nacionais no campeonato africano em absoluto de ginástica, a decorrer em Pretória, de 24 do corrente a 2 de Abril, as emoções são altas na direcção da Federação Angolana de modalidade.

O presidente da instituição, Auxílio Jacob, promete a revalidação do título em ginástica rítmica e a qualificação aos Jogos Olímpicos da Juventude, a realizar-se na China, tendo em conta o tempo de preparação dos convocados no Centro de Alto Rendimento de Sangalhos, em Portugal.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, a propósito da participação do país no evento desportivo, Auxílio Jacob assegurou que “as condições técnicas estão criadas, para que as selecções de ginástica rítmica e artística possam regressar da prova africana com o ouro”.

Apesar da estreia da ginástica artística, Auxílio Jacob assegurou que os atletas trabalham com o especialista português Ricardo Mendes, já apresentam bom nível competitivo que garantam medalhas.

Para o presidente da Federação, a ginástica nacional já deu provas mais do que suficientes da sua evolução com arrecadação de medalhas nas competições internacionais. Por esse facto, o fracasso no campeonato mundial, em que se estreou no ano corrente, vai ser substituído com a superação de número de medalhas no campeonato africano absoluto. Na edição passada, Angola obteve 17 medalhas.

O sentimento de Auxílio Jacob é compartilhado por Agostinho Sungo, director técnico federativo e chefe da delegação angolana a Portugal. Em contacto telefónico, o responsável assumiu a boa preparação das Selecções Nacionais para o campeonato africano.

“Vamos fazer o inédito, porquanto a evolução dos ginastas nacionais tem sido notável nos treinos aqui no Centro de Alto Rendimento de Anadia. Os nossos atletas já deram mostras de que são dignos de confiança e vamos apoiá-los”, frisou.

O estágio em Sangalhos é o último das selecções de ginástica (rítmica e artística), depois de terem cumprido a primeira e a segunda etapa em Benguela e no Huambo. Os exercícios cingiram-se às técnicas gerais de base, esquemas nas paralelas simétricas com transições nas traves, nos pinos e mortais com saídas na recepção nos aparelhos de barras fixas e montagens de coreografias para os conjuntos.

As Selecções Nacionais regressam ao país no próximo dia 22, integram:  José Epalanga, Carlos Cristóvão, Evanarito António e Adilson Domingos (todos de Benguela), Edmilson Ganga, Isaac André e Mauro Graciano (todos de Luanda), em sénior masculino. Ana Ferreira, Yolanda Gaspar (Luanda), Jandira Henriques, Margarida Cabral (todas de Benguela) e Benilde Panguleipo (Huíla), em sénior feminino.

Em juniores masculinos, o grupo é composto por Francisco Muto, Horácio Pitragrós, Wilson dos Santos, Luquene Agostinho, Elizandro Pedro e Gerson Eduardo (todos de Luanda). Beatriz Kasselo, Eunice Ferreira, Mónica Gaspar, Kessia Romano, Yolanda Paulo (todos de Luanda) e Alexandra Meneses (Benguela) formam os juniores femininos. Na prova individual, Angola está representada com as atletas Ana Mpanzu, Nkumba Suzana, Alice Tomais e Sofia Higino (todas de Luanda).


MUNDIAL
Tomi Tuuha conquista ouro

O finlandês Tomi Tuuha conquistou, no último domingo, a medalha de ouro no salto sobre a mesa do campeonato do mundo de ginástica que decorreu em Cottbus, na Alemanha.

O campeão mundial obteve 15 mil pontos do júri, superou  o brasileiro Diego Hypólito, que obteve a medalha de prata, com 14,4850 pontos e o espanhol Rayderley Miguel Zapata Santana, medalha de bronze, com 14,662 pontos.

A participação do atleta brasileiro mereceu destaque na imprensa especializada por não chegar ao ouro. Diego Hypólito era tido como o principal favorito da competição. Antes, o atleta brasileiro havia conquistado a medalha de bronze na prova de solo.

Na classificação final (em grupo), a selecção do Brasil terminou em quarto lugar do campeonato do mundo de ginástica que decorreu na Hungria. A liderança coube a China que dominou a competição nas especialidades de bolas e de fitas. Nessa categoria, o Brasil ficou em sexto lugar.