Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Avermaet arrisca a ser suspenso

18 de Abril, 2015

Greg Van Avermaet é o melhor ciclista belga está envolvido em casos de doping

Fotografia: AFP

O procurador da Federação Belga de Ciclismo (RLVB) pediu dois anos de suspensão para o ciclista Greg Van Avermaet, acusado de ter usado em 2012, um corticosteroide que figura na lista de produtos dopantes.

Greg Van Avermaet (BMC), um dos nomes mais proeminentes do ciclismo belga actual, pode ainda ser condenado, de acordo com a agência Belga, que cita a RLVB, a uma multa de 262.500 euros e à anulação dos seus resultados desportivos de 2012.

O corredor, que quinta-feira se apresentou na sede da federação belga, em Bruxelas, declarou-se inocente e apresentou um atestado médico que o autorizava a utilizar o corticosteroide para tratar uma lesão no calcanhar.

Jaak Fransen baseou a sua acusação numa troca de emails entre Greg Van Avermaet e o médico belga Chris Mertens, de Novembro de 2009 até ao final de 2012.

O procurador defende que o corredor usou Diprophos, um corticosteroide que figura na lista de produtos dopantes, que não são interditos fora de competição e que são autorizados em competição com a condição de existir um atestado médico a confirmar a prescrição do seu uso.

Os testes ao corredor belga, que recorreu à substância a 29 de Março de 2012, três dias antes de ser quarto na Volta a Flandres, não revelaram qualquer rasto do corticosteroide.

O procurador Jaak Fransen considera que o ciclista da BMC usou a cortisona para se dopar e não para tratar uma lesão.

“Talvez haja um atestado para o uso de cortisona e não haja qualquer prova directa, mas o conteúdo dos emails entre os dois homens indica a atitude típica do consumo de cortisona, habitual naquela época para melhorar as prestações desportivas”, defendeu.

O advogado de defesa recordou que a estrela do ciclismo belga passou 98 controlos antidoping na sua carreira, sem qualquer resultado positivo.

“Não é agradável ter de me defender. É uma mancha na minha carreira, mas estou de consciência tranquila. Espero que a decisão seja justa”, declarou Greg Van Avermaet, que tem acumulado postos de honra nas clássicas da primavera, incluindo terceiro lugares no Paris-Roubaix e na Volta à Flandres.

A Comissão disciplinar da RLVB deve tomar uma decisão a 7 de Maio. Enquanto espera o veredicto, Van Avermaet vai poder alinhar no domingo na Amstel Gold Race.


ATLETISMO
Europa surpreendida
com Mundial nos EUA


O presidente da Associação Europeia de Atletismo (AEA), o norueguês Svein Arne Hansen, mostrou-se surpreendido com a atribuição da organização dos Mundiais de atletismo de 2021 à cidade norte-americana de Eugene.

“Gostaria de felicitar a federação dos Estados Unidos e Vin Lananna, que liderou o projecto de Eugene, mas devo dizer que estou surpreendido pela inexistência de um processo de eleição”, disse Hansen, em comunicado.

A Federação Internacional de Atletismo (IAAF) atribui, por escolha directa, à cidade norte-americana de Eugene, no estado de Oregon, a organização dos Mundiais de atletismo de 2021, competição que se vai realizar pela primeira vez nos Estados Unidos.

“A IAAF sabia que Gotemburgo era uma séria candidata aos Mundiais de 2021.

 A federação sueca e a cidade trabalharam muito neste anos para a candidatura,  nem sequer tiveram oportunidade de a apresentar”, refere o comunicado de Svein Arne Hansen, que foi eleito no sábado para a presidência da AEA. O dirigente acrescenta que a escolha de Eugene “não é uma boa notícia para o desenvolvimento do atletismo no continente europeu” e manifesta a esperança de que a competição regresse ao “velho continente” em 2023.

A decisão de entregar a competição sem o habitual processo de candidatura não é inédita, tendo já ocorrido aquando da escolha de Osaka, no Japão, para os Mundiais de 2007.

A maior competição mundial de atletismo, que se realizou pela primeira vez em 1983, em Helsínquia, vai ser disputada este ano em Pequim, na quarta ocasião organizada fora da Europa, depois das competições realizadas no Japão e no Canadá.
Em 2017, os Mundiais vão ser organizados em Londres.


BREVE


Berdych segue em frente em Monte Carlo

Tomas Berdych garantiu um lugar nas meias-finais do Masters 1000 de Monte Carlo, graças ao abandono de Milos Raonic no duelo entre os dois.

O canadiano, que eliminou o português João Sousa na segunda ronda, perdia por 5-2 no primeiro “set”, quando uma lesão no pé direito o obrigou a deixar o encontro.

Tomas Berdych vai defrontar nas meias-finais do torneio o vencedor do duelo entre Gaël Monfils e Grigor Dimitrov.