Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Azerbaijo Alberga primeiro GP da poca na Europa

Altino Vieira Dias - 22 de Abril, 2019

Hamilton par de Bottas no deram trguas aos seus opositores da Ferrari e da Red Bull Racing Honda

Fotografia: DR

O próximo fim de semana, a República Democrática do Azerbaijão, região do Caucásio, será o centro da corrida número 1.001 do campeonato de Fórmula 1. Será a primeira corrida à ser disputada no continente Europeu, já que a abertura do campeonato aconteceu na Austrália, em Melbourne,  e a segunda no asiático, na República Popular da China, com o Grande Prémio de Xangai.

Na China, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, da Mercedes não deram tréguas aos seus opositores Charles Leclerc e Sebastian Vettel, da Ferrari e Max Verstappen da Red Bull Racing Honda. E dominaram o Grande Prémio da República Popular da China do princípio ao fim, somando assim a terceira dobradinha consecutiva da equipa, nas três primeiras corridas das 21 previstas.

Os últimos vencedores do Grandes Prémios do Baku foram Daniel Ricciardo em 2017, na altura piloto da Red Bull Racing Renault, actualmente a correr na Renault, e Lewis Hamilton, da Mercedes em 2018. Em 2017 Sebatian Vettel e Lewis Hamilton tiveram um desentendimento em pista. 

Hamilton travou para abrir espaço do carro de segurança, Safety Car, Vettel não conseguiu travar à tempo de desviar e bateu na parte de trás do carro do piloto britânico. O alemão irritou-se e voltou a bater  intencionalmente na parte lateral do carro do inglês. Isto  teve repercussão fora da pista com troca de “mimos” nas entrevistas, com “agressões verbais”, que poderiam resultar em “críticas físicas” se estivessem lado a lado.

Em Baku, o foco da corrida estará na disputa entre Hamilton, Bottas, Leclerc, Vettel e, em segundo plano, Max Verstappen. Embora Ricciardo já tenha vencido o GP do Azerbaijão em 2017, em 2019 será impossível conseguir tal feito, pois a sua equipa actual, a Renault, não tem velocidade de ponta suficiente, para fazer frente a “artilharia pesada” da Mercedes, Ferrari e Red Bull Racing. O máximo que o piloto pode sonhar, no circuito citadino  de Baku, é um sexto ou sétimo lugar. 

Se, por um lado, a Red Bull Racing Honda assegurou mais resultados sólidos, em Xangai, com Verstappen e Pierre Gasly, na sua segunda pontuação dupla em três Grandes Prémios, nas lutas entre o quarteto da Mercedes e Ferrari (Hamilton, Bottas, Vettel e Leclerc), Verstappen está que nem uma “galinha”, que bago à bago enche o papo. 

Quer isto dizer, que o holandês está aproveitar bem as falhas da Ferrari, que, ao lutar para chegar aos Mercedes, comete alguns erros, como o peão de Vettel no Bahrein. O piloto da Red Bull Racing Honda está em 3º lugar no campeonato, mas a pressão insiste a assombrar Gasly, a ponto de não acompanhar o ritmo de Verstappen.

Por outro lado, a McLaren voa para o Azerbaijão com muito para avaliar, após uma difícil campanha na China, em que os seus pilotos, Carlos Sainz e Lando Norris, foram eliminados do “Q2”, e na corrida estiveram  ambos  envolvidos na “carnificina” causado pelo “el niño bad” da Toro Rosso, Daniil Kvyat, na 1ª volta da corrida, destruindo qualquer hipótese de pontos, com o “Czar” kvyat a ser penalizado.

No próximo “lar” dos heróis das rodas, ou seja em Baku, a Ferrari vai partir com todas as armas carregadas, para reduzir a diferença da Mercedes e “arrancar” Verstappen do terceiro lugar e dar a um dos seus pilotos. Já que o terceiro lugar para Verstappen é um sonho alheio e não lhe pertence, pois para eles (Ferrarista) Verstappen deve apenas se contentar com o quinto lugar. No próximo domingo,  no Azerbaijão, não existe nenhuma dúvida que a Ferrari voltará a carga. 

Os fãs da equipa de Maranello têm fé, e acreditam que os pilotos da Ferrari sairão de Baku com bons resultados. Aliás, Hamilton já afirmou que “vê potencial na Ferrari ". Assegurou que eles têm ainda muito por explorar. Sabe que a Ferrari está no encalço da Mercedes  e, a seu ver, há muitas corridas em que "a Ferrari talvez ofusque a Mercedes”. Pois no Bahrein venceram a corrida num tremendo golpe de sorte.

No próximo domingo, poderemos assistir a uma corrida electrizante e os fãs da auto-velocidade pura, esperam ver lutas implacáveis entre os pilotos e ultrapassagens de cortar a respiração. Com 51 voltas, 20 curvas, rectas curtas e longas, percurso de 6.003 km, total de 306.049km,  o circuito de Baku mostrará ao mundo inteiro, que é possível ultrapassagens na Fórmula 1 nas ruas de Baku. 

Há perspectivas de uma prova renhida a nível interno, na Mercedes e na Ferrari, pois Hamilton e Bottas, Leclerc e Vettel desejam superar um ao outro.