Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bach acredita nos Jogos do Rio´2016

02 de Janeiro, 2016

Thomas Bach, presidente do Comité Olímpico Internacional

Fotografia: AFP

“Sabemos que a actual situação económica e a política no Brasil tornará mais exigentes os últimos preparativos nos próximos meses, mas para além do grande apoio dos cariocas e do povo do Brasil, os organizadores podem contar com a solidariedade de toda a família olímpica para fazer com que os Jogos sejam um êxito”, disse o alemão numa mensagem de Ano Novo.

De acordo com Thomas Bach, “os Jogos do Rio vão trazer ao mundo uma mensagem de esperança e de alegria em tempos difíceis”.

O espírito olímpico continua, “é o momento em que ganham vida os valores da tolerância, da solidariedade e da paz”.

“Os Jogos Olímpicos são a inspiração para que seja possível um mundo melhor e mais pacífico”, disse.

O presidente reiterou nesta mensagem, alguns apelos que tem feito nas últimas semanas, para que as organizações desportivas empreendam reformas que devolvam a credibilidade.

“Não há dúvidas, de que os últimos acontecimentos em alguns desportos ,lançam uma sombra sobre o mundo desportivo, no seu conjunto. À medida que a relevância do desporto cresce na sociedade, assim também sobem as expectativas do público em relação à integridade dos atletas e dos organismos. O Movimento Olímpico assume a responsabilidade de oferecer novas respostas a novas perguntas”, disse.

O presidente do COI sublinhou a importância das reformas introduzidas pela organização em 2015, nomeadamente a Agenda 2020, considerando-as “ainda mais urgentes para salvaguardar a credibilidade dos organismos desportivos e proteger os atletas limpos”.

“Todos os membros do Movimento Olímpico aceitaram aplicar os princípios do bom governo", sublinhou, referindo-se também aos planos para tornar o sistema antidopagem independente das organizações desportivas e à publicação recente de um código destinado a prevenir e a castigar a manipulação das competições.

O COI vai  reforçar os seus acordos com as Nações Unidas, disse ainda Bach, nomeadamente para “ajudar através do deporto milhões de refugiados em todo o mundo”.