Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bach tranquilo para o Rio

11 de Julho, 2014

O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, declarou-se tranquilo com a organização do Campeonato do Mundo no Brasil

O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, declarou-se tranquilo com a organização do Campeonato do Mundo no Brasil, dois anos antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que provocaram preocupação nos últimos meses.

"Estamos muito felizes porque a maioria dos temores que surgiram antes do Mundial não se materializaram", declarou Bach no fim de uma reunião de três dias da comissão executiva do COI em Lausana (Suíça).

"Sente-se um grande entusiasmo e um grande dinamismo por parte do comité organizador, do prefeito e do governador do Rio de Janeiro", disse.
"Recebemos relatórios estimulantes, mas temos de manter a vigilância porque não temos tempo a perder".

Entre as principais preocupações, o presidente do COI citou o calendário de entrega das instalações. "É necessário que as instalações estejam prontas para os eventos-teste, alguns deles previstos para este ano. É a principal preocupação que temos actualmente", destacou.

Thomas Bach disse que assistiu à goleada de 7-1 da Alemanha sobre o Brasil nas meias-finais do Campeonato ao lado do presidente do comité organizador dos Jogos do Rio e do COB, Carlos Arthur Nuzman, "num ambiente de grande espírito desportivo".

"Nós dois apreciámos a maneira como foi organizado o Mundial e Carlos Nuzman comunicou-me os resultados de pesquisas realizadas entre a população brasileira que mostram uma atitude positiva, uma grande aceitação do público a respeito do Mundial e dos Jogos Olímpicos. O Mundial nos anima a pensar que vamos ter grandes Jogos no Rio", disse.

Bach viajou quarta-feira para o Rio de Janeiro, para uma reunião do comité organizador dos Jogos e na sexta-feira teve um encontro com a Presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

Em Abril, John Coates, vice-presidente do COI, tinha criticado os preparativos para os Jogos do Rio, que considerou os "piores" que viu em 40 anos.

O sucesso do Mundial é, pois, um bom indicativo para as estruturas que dirigem o olímpismo mundial e que esperam, também, um grande sucesso dos Jogos que a cidade do Rio alberga dentro de dois anos.