Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bambino considera lista única uma aposta na continuidade

Hélder Jeremias - 08 de Junho, 2013

Pugilistas nacionais vão competir nas categorias dos 49 aos 91 kgs

Fotografia: Jornal dos Desportos

O facto de existir apenas uma lista candidata à Comissão Executiva do Comité Olímpico Angolano para o quadriénio 2013/2016, cujas eleições estão marcadas para segunda-feira, na sede daquela instituição, pode ser visto como um sinal do bom trabalho levado a cabo pelo elenco cessante e uma aposta na sua continuidade, de acordo com António Monteiro “Bambino”, candidato ao cargo de secretário-geral.

Em conversa com o Jornal dos Desportos, na qualidade de porta-voz da direcção liderada por Gustavo da Conceição, disse que esperava o surgimento de outras candidaturas, tal como sucedeu noutros processos, mas o facto de assim não ter acontecido é encorajador e permite concluir que os desportistas angolanos reconhecem a capacidade e experiência dos membros da lista única, composta por 85 por cento do elenco cessante.

António Monteiro reconhece a complexidade da tarefa de levar o país às olimpíadas de 2016 com melhores níveis de participação, mas considera a experiência acumulada ao longo dos anos no olimpismo nacional como um pressuposto para a obtenção dos melhores resultados possíveis.

“O facto de não aparecer outra lista a concorrer às eleições para o próximo mandato não retira importância ao processo e pode ser entendido como um sinal de que existe confiança plena na lista que foi apresentada, o que se reflecte, além disso, o bom desempenho do elenco cessante no qual apenas foram introduzidos dois ou três novos elementos”

Nos objectivos da lista para o próximo mandato destacam-se o aperfeiçoamento das relações e das interacções com as federações desportivas nacionais, a reformulação do secretariado e, consequente, a institucionalização do secretariado da Assembleia do Desporto Federado, reformulação da Academia Olímpica Angola para o incremento da formação de recursos humanos e melhoria da formação.

O elenco de Gustavo da Conceição vai ainda apostar na potencialização dos quadros para as candidaturas às organizações internacionais, prosseguindo, assim, a equacionar soluções para o Complexo Olimpáfrica, actualização permanente do quadro legal e regulamentar, melhoria do enquadramento da mulher e de atletas olímpicos no movimento olímpico nacional, assim como na melhoria da qualidade de participação de atletas nos diferentes jogos.


Segunda-feira

Tudo a postos para o escrutínio


O secretário-geral da comissão eleitoral da comissão executiva do Comité Olímpico Angolano, Tony Sofrimento, garantiu que as condições estão todas asseguradas para segunda-feira, das 9h30 às 16h00, a massa votante participar no acto eleitoral na sede da instituição, localizada nas instalações da Cidadela Desportiva.
O dirigente, que falava ao Jornal dos Desportos no início da semana, momentos depois da confirmação de uma lista única, informou que os membros do Comité Olímpico podem exercer o seu voto por correspondência, desde que cumpram os procedimentos e limites regulamentados.

“Apenas foi apresentada uma lista candidata à eleição da comissão executiva do Comité Olímpico Angolano para a olimpíada 2013/2016, a qual, depois de analisada por esta comissão eleitoral, foi confirmada como válida para ser sufragada pelos membros do COA no respectivo acto eleitoral”, declarou Tony Sofrimento.

A lista é constituída por Gustavo Dias Vaz da Conceição, presidente, Archer Mangueira, Leonel da Rocha Pinto, Mário Rosa de Almeida, vice-presidentes, António Monteiro, Secretário-geral, Nádia Cruz, tesoureira, Pedro Neto, Carlos Sousa, Diógenes de Oliveira, Luzia Tadeu Major, Sara Tavares, José Gomes Santos, Elisa Webba Torres e Eufrazina Maiato, vogais.


Huíla

Cacula aposta no desporto


O município da Cacula, que ascendeu de comuna à categoria de município da província da Huíla em Agosto de 2011, quer incrementar acções de desenvolvimento desportivo para atrair e garantir o fomento e a prática desportiva na circunscrição.

Situado a 87 quilómetros do Lubango, o mais novo município da Huíla volta-se assim para o sector do desporto, apostado em conquistar o seu espaço e inscrever o seu nome a nível do mosaico desportivo da província.

As modalidades de futebol, voleibol, atletismo e ginástica encontram-se em fase avançada de efectividade, com um registo considerável de praticantes, em resultado de estratégias traçadas com esse objectivo.

Francisco Jamba “Fofó”, coordenador dos desportos e da educação física do município, assegurou ao Jornal dos Desportos que o desenvolvimento desportivo na Cacula vai no bom caminho, o que deixa antever um futuro promissor.

Os avanços devem-se à aposta na criação de espaços polidesportivos, embora ainda insuficientes, assim como da vontade, entrega e dedicação dos técnicos e professores de Educação Física, que contam com o suporte da administração municipal.

Fofó, que se mostrou optimista quanto ao sucesso desta aposta, destacou o voleibol e o futebol de 11 como as modalidades com mais adesão.
Clubes afectos à repartição municipal asseguram a inserção e formação de atletas em parceria com equipas interturmas das escolas sediadas na localidade. O enquadramento e acompanhamento dos praticantes são completados por alguns clubes recreativos locais, apostados no desenvolvimento de modalidades colectivas e individuais.

“O voleibol é a modalidade que mais proporções e praticantes tem tido nos últimos dias, porque é uma modalidade que incrementámos no ano passado e há uma grande ansiedade dos jovens em aprenderem. Antes disso, está o futebol, já que cerca de 70 por cento da juventude local adere e prática”, disse.

A fase inicial do programa de relançamento do desporto no município definiu o futebol, voleibol, atletismo e ginástica, por serem modalidades mais práticas e acessíveis para serem desenvolvidas.
Benigno Narciso, no Lubango