Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Benfica do Lubango vence torneio

15 de Abril, 2015

Petrolíferos da capital e militares estão na corrida ao título do Campeonato Nacional de basquetebol de seniores

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Academia do Benfica do Lubango sagrou-se vencedor da terceira edição da Taça Cardoso Catalondo, em taekwondó, nos escalões juniores em ambas classes, disputada no último fim de semana no seu pavilhão gimnodesportivo. Em masculino, o emblema encarnado do Lubango arrebatou sete medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Na segunda posição, a Academia das Águias Brancas da Humpata, a única equipa participante não de Lubango, totalizou três medalhas de ouro, uma de prata e três de bronze. Os Dragões da Arimba quedaram-se na terceira posição com seis medalhas, sendo uma de ouro e cinco de prata.

FEMININO
O Benfica de Lubango B triunfou na classe feminina ao conquistar duas medalhas de ouro e uma de prata, secundado pelas Águias Brancas da Humpata com uma medalha de ouro e uma de prata. A Academia do Colégio Emifel contentou-se com a terceira posição ao conquistar duas medalhas, das quais uma de ouro e uma de prata.  O último lugar da classificação coube ao Sporting Clube do Lubango que arrebatou apenas uma medalha de ouro.

REACÇÃO
No final do evento, o secretário geral da Associação Provincial de Taekwondó da Huíla, Moisés David Lelo, regozijou-se com a postura dos atletas durante os combates. O responsável assegurou que se assistiu a boas exibições e por esse facto, elogiou os atletas jovens. “A província da Huíla possui atletas com bons níveis competitivos, que podem representar-nos a qualquer hora e momento nas provas nacionais  internacionais”, disse.

Para manter e elevar os níveis competitivos, Moisés David Lelo aconselha os jovens atletas a trabalhar mais para engrandecer o taekwondó huilano.
Os estreantes não surpreenderam o responsável associativo. Para Moisés Lelo, a prestação dos atletas da Águia Branca da Humpata resulta do “empenho e dedicação dos dinamizadores da arte” daquele município. Por esse motivo, “deve-se agradecer os fazedores” da modalidade na localidade que dista a 22 quilómetros da cidade de Lubango.

O número de clubes participantes na Taça Cardoso Catalondo contrasta com os níveis competitivos. Para Moisés Lelo, “é um fracasso”. Das 12 equipas inscritas apenas seis academias fizeram-se presentes. A ausência das agremiações dos municípios de Caluquembe, Caconda e Chibia deve-se à falta de transporte.

JUDO
Eliseu Olo regressa
com a prata ao peito


O internacional Eliseu Ólo, da categoria dos -81kg, regressou ao país com a medalha de prata ao peito. O único atleta em representação do país no Campeonato da Zona VI, que decorreu na Suazilândia, terminou a competição em segunda posição. O percurso vitorioso de Eliseu Ólo começou com vitória sobre um sul-africano por ippon. No segundo combate, o angolano aplicou um hazari e derrubou um adversário da Zâmbia. Para a passagem às meias-finais, Eliseu Ólo teve de aplicar-se  a fundo diante de um tswanês e derrotou-o por ippon.

No combate da grande final, o representante angolano desperdiçou a oportunidade de arrecadar a medalha de ouro. No momento mais crucial, uma falta colocou-o em desvantagem diante de um adversário moçambicano, que o venceu por chidon (falta). O resultado não agradou de todo a Federação Angolana de Judo. O vice-presidente Paulo Jorge assegurou, que “infelizmente o país só levou um atleta o que reduziu as oportunidades de se obter mais medalhas”. O dirigente desportivo faz fé que no campeonato africano previsto para 27 de corrente em Libreville, Angola possa levar mais atletas para se obter maior número de medalhas. Fidel Jaime, da categoria de -81kg, Nair Garcia, de -66kg, e Désio Mateus, -94kg, constavam do grupo.          
ROSA NAPOLEÃO