Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Benfica rejeita pedalar no GP Cidade do Namibe

Álvaro Alexandre - 22 de Março, 2013

Benfica de Luanda rejeitam pedalar no Grande Prémio

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os ciclistas da formação principal de ciclismo do Benfica de Luanda rejeitam pedalar no Grande Prémio “Cidade do Namibe”, que arranca hoje (encerra domingo), nas principais artérias daquela cidade. A prova realiza-se em alusão às tradicionais Festas do Mar, de 1 a 31 deste mês. Os atletas exigem da direcção do Benfica de Luanda a liquidação dos salários em atraso, correspondentes a dez meses de trabalho prestado. Os ciclistas romperam o vínculo com a direcção no mês transacto. A última participação do grupo em provas oficiais aconteceu na Volta ao Algarve, realizada de 13 a 17 de Fevereiro de 2013, em Lisboa.

Após o regresso de Portugal, os atletas decidiram não representar o Benfica de Luanda nas competições oficiais. A dívida vem da direcção cessante do Benfica. O técnico da equipa principal do Benfica de Luanda, Carlos Araújo, confirmou que o clube tem salários em atraso com os atletas. “A revindicação foi colocada ao novo elenco, presidido por Joaquim Sebastião, antigo director do Instituto Nacional de Estradas de Angola. Estamos à espera do encontro que solicitámos à direcção. Os ciclistas não arredam pé. Enquanto a direcção não resolver o problema não há condições para a renovação dos contratos, visto que os mesmos terminaram em Dezembro de 2012”, disse.

Carlos Brechas, vice-presidente do Benfica de Luanda, afirmou que as reivindicações apresentadas pelos ciclistas não correspondem à verdade. “As reivindicações foram fomentadas pelo técnico Carlos Araújo. O técnico está a agir de forma incorrecta. Foi convocado três vezes pela direcção do clube para apresentar o relatório das despesas realizadas com a participação da equipa na Volta ao Algarve. Para além do relatório, abordarmos os assuntos pendentes”, disse. O dirigente referiu que o ciclismo não está nos planos orçamentais do clube para a temporada de 2013. “O departamento de ciclismo não apresentou o plano financeiro e de competição. Esta é a principal razão da falta de verba, porque sem plano aprovado pela direcção não sai dinheiro”, reforçou.  Álvaro Alexandre