Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Benguela prope construo de multiusos

Melo Clemente - 31 de Janeiro, 2014

Pedro Garcia fez esta revelao durante uma conferncia de imprensa que serviu para fazer o balano das as actividades desenvolvidas em 2013

Fotografia: Jornal dos Desportos

O director provincial da Juventude e Desportos, em Benguela, Pedro Garcia, disse que a sua instituição pretende propor este ano ao Governo Provincial a construção de mais quatro pavilhões multiusos e a reabilitação dos recintos “Acácias Rubras” e “Matrindindi”.

“O sector deve apresentar ao Governo de Benguela um projecto de recuperação das infra-estruturas já existentes e a edificação de outras como forma de apoiar as associações desportivas e as equipas que participam nos campeonatos nacionais.”

Outras acções a desenvolver em 2014 são, segundo Pedro Garcia, a extensão a toda a província dos conselhos municipais da juventude e a criação de um protocolo de parceria com a Universidade Katyavala Bwila e a Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, para facilitar o ingresso no ensino dos membros activos das associações juvenis. Pedro Garcia adiantou que, para além da aquisição de equipamento e material desportivo para apetrechar as infra-estruturas desportivas, também vai ser incentivada a formação de quadros face aos desafios de desenvolvimento.

Em 2013, continuou, havia 67 associações juvenis, sendo 41 de carácter filantrópico e profissional, cinco de fórum político e 21 religiosas, que congregam um total de 330.141 membros, dos quais 119.784 do sexo feminino.

O director provincial da Juventude e Desportos  indicou que, no domínio de intercâmbio e solidariedade, decorreram em 2013 encontros sobre o diálogo juvenil e 202 membros do Movimento Nacional Espontâneo visitaram a província do Cunene.

Actualmente, frisou, a província possui 19 associações, 21 clubes, 5.434 atletas federados, dos quais 1.267 mulheres, iniciados, juvenis, juniores e seniores.

Pedro Garcia também ressaltou que a província conta com 26 campos de futebol, sendo oito relvados e os restantes pelados e vários campos polivalentes, assim como uma piscina.


Conselho Superior
Tony Sofrimento
aplaude iniciativa


O director de marketing e relações internacionais da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Tony Sofrimento, manifestou, em Luanda, a sua satisfação pelo surgimento da Estratégia para o Desenvolvimento do Desporto, por ser um documento que vai servir de guia e solução dos problemas do sector.

No final do terceiro Conselho Superior do Desporto, realizado sob o lema “Desporto melhor organizado e renovado, futuro de vitórias”, Tony Sofrimento acrescentou que a aprovação do documento vai permitir aumentar o número de praticantes desportivos no país.

A estratégia, realçou, vai servir para orientar os agentes desportivos em assuntos ligados à promoção de eventos do sector e elevação da competitividade dos clubes e atletas para que possam alcançar mais vitórias em provas nacionais e internacionais.

“Esse documento inclui leis e regras para que o Ministério da Juventude e Desportos e parceiros supervisionem melhor as actividades dos agentes e agremiações desportivas do país”, frisou.


Revelação
Desporto comunitário descobre talentos


A integração do desporto comunitário na estratégia de desenvolvimento do sector pode contribuir para a descoberta de novos talentos, que podem representar as diversas selecções nacionais a médio prazo disse, em Luanda, o antigo vice-presidente da Federação Angolana de Futebol (FAF) José Luís Prata.

No final da apresentação da Estratégia de Desenvolvimento do Desporto, José Luís Prata disse que o programa contempla propostas valiosas que permitem dinamizar a actividade desportiva, principalmente por parte dos jovens.

Com a implementação da estratégia, referiu, as autoridades desportivas vão ser mais vigilante nos seus métodos de monitorar os investimentos, de forma a evitarem-se dispêndios desnecessários na criação de infra-estruturas, assim como na gestão dos meios.

O antigo vice-presidente da Federação Angolana de Futebol reconheceu ser oportuno o surgimento do plano pelo facto de o mesmo conter auditorias às federações e clubes, que permitem fiscalizar melhor o cumprimento dos seus programas.

Desta forma, ressaltou, o país passa a contar com um sector desportivo mais bem qualificado e com mais possibilidades de alcançar resultados positivos em provas nacionais e internacionais. O encontro, que contou com a participação de dirigentes e agentes desportivos do país, foi orientada pelo ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba.