Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Benguela uma potncia adormecida

JLIO GAIANO, em Benguela - 23 de Fevereiro, 2019

Os mesmos esto distribudos em 17 associaes provinciais e seis (6) ncleos.

Fotografia: Santos Pedro| Edies Novembro

Apesar da crise financeira que a maioria dos clubes e associações enfrentam, a província de Benguela destaca-se como o segundo pólo do desenvolvimento desportivo no país, apenas superada por Luanda. Oferece para tal uma imensa diversidade na sua rede de infra-estruturas desportivas e hoteleiras, bem como na prática de diversas modalidades, tornando-se num viveiro recheado de valores atléticos.
A sua localização geográfica, torna esta província num parque preferido para a realização de provas nacionais, bem como de estágios para as diversas equipas, que participam na mais alta-roda do desporto nacional, com o destaque para o futebol, andebol, basquetebol, hóquei em patins e ginásticas, para além do desporto adaptado. Algumas selecções nacionais têm escolhido Benguela para os trabalhos de preparação, com resultados satisfatórios.
Um outro pormenor a ter-se em conta, assenta-se no elevado número de agentes desportivos formados nos últimos anos, pelo facto de Benguela ter sido, constantemente, o palco de formações a vários níveis da actuação técnica e administrativa.
Os dados publicados no “Encontro Provincial Sobre o Actual Estado do Desporto em Benguela” diz que dos 90 clubes registados no Gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, apenas cinquenta (50) estão legais. Os mesmos estão distribuídos em 17 associações provinciais e seis (6) núcleos.
Entretanto, destas associações desportivas, apenas a de Futebol, com1457 atletas, a de Futsal (522), a de Andebol (459), a de Basquetebol (400), a de Ginástica (283), a de Xadrez (224) e a de Hóquei em Patins (217) têm os seus respectivos registos de dados em ordem no gabinete de tutela (GPCTJD), espelhando desorganização nas demais.