Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bernie Ecclestone defende novos motores

13 de Dezembro, 2015

O chefe britânico ficou incomodado com o egoísmo das equipas

Fotografia: AFP

A postura da Mercedes e da Ferrari na discussão sobre a implantação de novos motores mais acessíveis, na Fórmula 1, não agradou a Bernie Ecclestone. O chefe britânico ficou incomodado com o egoísmo das equipas, que repliram manobras que tornassem a categoria máxima do automobilismo mais competitiva -- e mais interessante para o público --, por receio de perder a hegemonia.

"Estamos a tentar salvar o desporto e essas pessoas estão a salvar os seus próprios interesses", afirmou o dirigente em entrevista à BBC.

Ecclestone diz que a predominância das duas equipas diminui a emoção das provas e o interesse do público na F1. Para tornar a competição mais atraente e equilibrada, o britânico defende a introdução de motores independentes, potentes e mais baratos, para dar condições às demais equipas de entrarem na disputa por pódios, de forma justa.

“Há vários tipos de coisas que podemos fazer, para a Fórmula 1 voltar ao que já foi um dia, porque estamos nas exibições. Estamos lá para entreter o público. Não estamos para proporcionar a exibição da Mercedes, nem para demonstrar e vender os seus carros. O mesmo vale para a Ferrari. Teremos novos motores e isso está bem claro para mim", ratificou.