Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bianchi continua em estado crítico

07 de Outubro, 2014

Piloto da equipa Marússia continua nos cuidados intensivos do Hospital Geral de Mie

Fotografia: AFP

O francês Jules Bianchi reagiu bem à cirurgia na cabeça a que foi submetido, após um grave acidente no Grande Prémio do Japão de Fórmula 1. A operação foi bem sucedida, os primeiros relatos em França informaram que o piloto da Marússia respirava sem a ajuda de aparelhos (informação não confirmada). Bianchi foi levado para a Unidade de Tratamentos Intensivos do Hospital Geral de Mie, província próxima a Nagoya, capital da província de Aichi. O seu estado ainda é grave.

Veículos de informação de França e Espanha chegaram a afirmar que Bianchi respirava sem ajuda de aparelhos, após à cirurgia. No entanto, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) comunicou em nota que a informação não está confirmada e que depende de comunicado oficial do hospital ou da equipa Marússia. Outras fontes europeias falam  da possibilidade de uma segunda cirurgia, algo que não foi comentado pela FIA. Bianchi foi submetido a uma tomografia computadorizada, na qual foi constatada uma lesão na cabeça, de acordo com comunicado emitido pela FIA, antes da cirurgia. Já o hospital anunciou que só vai emitir um boletim médico sobre o estado do piloto na segunda-feira.

Bianchi foi removido de ambulância do autódromo de Suzuka após sofrer o grave acidente nas voltas finais da Grande Prémio do Japão. O piloto estava inconsciente ao ser levado, de acordo com a assessoria da FIA.O acidente com Bianchi ocorreu na 47ª volta do GP do Japão. O francês de 25 anos perdeu o controle e chocou com um guindaste que removia o carro de Adrian Sutil numa das áreas de escape da pista. Após à colisão, o carro de segurança foi para a pista e o serviço de emergência rapidamente chegou para o atendimento ao francês. Levado ao centro médico do circuito, foi posteriormente removido a um hospital da região. O transporte não foi feito de helicóptero devido à forte chuva que atingia a região do autódromo.

O acidente com Bianchi fez com que o GP do Japão fosse encerrado quando restavam seis voltas para o fim. O inglês Lewis Hamilton foi o vencedor, seguido pelos alemães Nico Rosberg e Sebastian Vettel.Bianchi é piloto da Marússia desde o ano passado. O francês foi formado no programa de jovens pilotos da Ferrari e antes da saída de Sebastian Vettel da Red Bull, chegou a ser cogitado como um dos possíveis substitutos de Fernando Alonso na equipa italiana.

APOIO FAMILIAR
Pais do piloto françês chegam a Japão


Philippe e Christine Bianchi, pais do piloto Jules Bianchi que sofreu um gravíssimo acidente no último domingo nas voltas finais do Grande Prémio do Japão de F1, embarcaram para Tóquio. Os pais vão acompanhar a recuperação do filho, que está internado no Mie General Medical Center, uma unidade localizada nas proximidades do circuito de Suzuka. Camille Marchetti, namorada do piloto há alguns anos, a parir de França onde estuda, mesmo chocada com a situação está a  apoiar Jules Bianchi através das redes sociais. ‘Você é o meu campeão! Você é o mais forte!”, escreveu Camille no seu perfil pessoal no twiiter.

EQUIPA MARÚSSIA
PEDE PACIÊNCIA


Em comunicado oficial divulgado ontem dia 6, a Marússia pede paciência com relação aos boletins sobre o estado de saúde de Jules Bianchi. A equipa também agradeceu pelas manifestações de apoio ao piloto francês.“No que diz respeito à comunicação de informações sobre as condições médicas de Jules, vamos respeitar e ser guiados pelos desejos da família de Bianchi.

Os cuidados a ter com Jules devem ser as nossas maiores prioridades. Por isso, gostávamos de pedir paciência e compreensão no que diz respeito à novas actualizações médicas, que vão ser comunicadas em conjunto com o Centro Médico Geral de Mie, em Yokkaichi, onde Jules está a ser tratado, quando sentirem que é apropriado”, informou a equipa na nota no seu site oficial.

Latvala vence Rali da França

O piloto finlandês Jari-Matti Latvala (Volkswagen) venceu domingo o Rali de França, 11.ª e antepenúltima prova do Mundial, alcançando a primeira vitória de sempre em asfalto, a 12.ª da carreira. O norueguês Andreas Mikkelsen (Volkswagen) e o britânico Kris Meeke (Citroën) completaram o pódio, enquanto o líder do campeonato, o francês Sebastien Ogier (Volkswagen) não foi além do 13.º lugar. Graças a esta vitória, Latvala reduziu para 27 pontos a diferença para Ogier (Volkswagen), detentor do título e que partia para esta prova com uma margem confortável de 50 pontos.