Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bienos abordam o desporto

Sérgio V. Dias - no Cuito - 17 de Dezembro, 2014

Para o engrandecimento do desporto bieno o governador provincial pediu aos agentes a serem mais justos e trabalhar como um todo

Fotografia: Sérgio Vieiras Dias

O actual estado do desporto na província do Bié e os vários problemas que estorvam o desenvolvimento, mereceram uma reflexão profunda dos agentes ligados ao sector, durante um encontro realizado na última segunda-feira, no Centro Cultural António Agostinho Neto, na cidade do Cuito.

O encontro foi presidido pelo governador do Bié, Boavida Neto.
Os agentes e praticantes do desporto partilharam ideias e informações em torno dos melhores caminhos que o sector deve seguir, para o fortalecimento das diferentes modalidades na região. Nesse particular, o governador Álvaro Manuel de Boavida Neto, que esteve ladeado pelo vice-governador do Bié para a Esfera Política e Social, Carlos Ulombe da Silva, e pelo director da Juventude e Desporto, Jacinto José dos Santos, apontou vários caminhos a seguir para tirar as diferentes modalidades da letargia.

“Vamos continuar a lutar para encontrar os melhores caminhos para o fortalecimento do desporto na nossa província. Refiro-me que o mais importante não é quem corta a meta primeiro, quando se trata de grémios ou grupos de pessoas. É pensar na forma como colectivamente a cortamos, para que esses objectivos que se pretendem, sejam reflectidos nos anseios de todos aqueles que querem o desporto, o amam e estão preocupados com o seu estado”, disse.

Boavida Neto lembrou não ser prioritário falar da história por essa ser possível conhecer-se por outras vias. “Deve-se viver o presente, preparar bem o futuro. É preciso que sejamos justos, porque somos um todo e fizemos esforços para o engrandecimento do desporto na nossa província”, argumentou.

O governador do Bié recordou, por outro lado, que tal como ocorreu no ano passado, num encontro similar realizado igualmente no Cuito, a ideia central que se defende é de que o desporto federado local se traduz “numa miragem”.

Para o governante, a prioridade passa por “criar as bases não só do ponto de vista de formação de técnicos, de atletas e de construção de infra-estruturas”, de tal forma que os clubes que fossem federados “tivessem estruturas financeiras para navegar por si”.
Porém, Boavida Neto reconhece não ser tão fácil, pela forma como o tecido produtivo ou económico da província está assente, sobretudo, pelo facto de existir no Bié empresários “com alguma deficiência na sua estrutura financeira”.

DIRECTOR DO MINJUD
“Temos potencial para ir mais longe"


O director da Juventude e Desporto do Bié, Jacinto dos Santos José, admitiu durante o encontro realizado no Centro Cultural Agostinho Neto, que o sector na província pode dar passos mais significativos nas diferentes modalidades.

“Temos potencial para ir mais longe. Vamos ajustar as nossas estratégias de desenvolvimento e do desporto na província à nova realidade, definindo bem os objectivos, os programas específicos e as metas a atingir a médio prazo nas diferentes Associações desportivas”, disse Jacinto José no encontro com os agentes desportivos.

O responsável máximo do Ministério da Juventude e Desportos (MINJUD) no Bié sublinhou que a província possui uma rica história “que não pode ser esquecida”.  “Daqui saíram atletas de renome que contribuíram e elevaram o nome de Angola além-fronteiras no campo desportivo. Além disso, o Bié deve ser reconhecido, também, como um celeiro do desporto nacional", completou Jacinto dos Santos José.

O titular da pasta da Juventude e Desportos do Bié recordou, por outro lado, que a guerra que assolou o país por mais de três décadas, “quebrou o grande movimento de massificação desportiva na província”.

Jacinto dos Santos José reconhece as limitações financeiras disponíveis para a projecção do desporto no Bié, mas solicita que o Governo faça um esforço no sentido de edificar um estádio de futebol e um centro de estágio no Cuito.

Encorajou, por outro lado, que se preste maior atenção a clubes históricos como o Vitória Atlético, Benfica do Cunje, Benfica do Andulo, Desportivo de Camacupa e outros que fazem a diferença nesta martirizada província do Bié. 
SVD |- CUITO

PROMESSA
Paralímpicos
vão ter apoios


Em relação a apoios para o desporto paralímpico, uma questão levantada particularmente por Justo Mussile, técnico de basquetebol em cadeiras de rodas, o governador do Bié garantiu que o elenco que dirige vai continuar a prestar atenção.

“Em relação aos atletas deficientes, vamos continuar a prestar a nossa atenção. Não se faz mais, porque temos limitações, mas tudo que está ao nosso alcance, fazemos e damos a nossa contribuição”, disse Boavida Neto.

O governador do Bié prometeu, igualmente, apoiar no que for possível, a implementação de actividades desportivas dentro da Polícia Nacional na região. O assunto foi levantado por Américo Caumbo, que representou o comando provincial da corporação no encontro.

Várias outras preocupações foram apresentadas pelos agentes desportivos, que o número “um” do Governo do Bié prometeu apoiar na medida das disponibilidades do elenco que dirige, mas tendo, para tal, sublinhou que “se deve definir prioridades”.

“É preciso estabelecer limites. A direcção do Ministério da Juventude e Desportivo tem responsabilidade até aqui, as Associações até um outro ponto e assim como os clubes. O desporto tem de funcionar assim”, assegurou o governante.
 SVD | NO CUITO