Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bienos dominam Taça Sayovo

Melo Clemente - 06 de Março, 2017

A prova contou com a participação de 520 atletas, distribuídos em 16 categorias.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A internacional angolana, Befilia Mbuyo, da província do Bié, conquistou ontem, em Luanda, a medalha de ouro da décima primeira edição da Taça José Armando Sayovo, classe T11, deficiente visual total, ao cronometrar os dez quilómetros, com o tempo de 32 minutos e quatro segundos, numa competição onde os atletas biénos se destacaram entre os demais.

A fundista Befilia Mbuyo que fez a sua estreia em Jogos Olímpicos, em 2016, no Rio de Janeiro, Brasil, arrebatou a sua quarta medalha de ouro, na prova que visa homenagear a figura do internacional angolano, José Armando Sayovo, tri-campeão paralímpico e mundial dos 100, 200 e 400 metros, feitos conseguidos nos Jogos Paralímpicos de Atenas, Grécia, em 2004.

A atleta da província do Bié passeou praticamente toda a sua classe, numa prova que teve o percurso de dez quilómetros, com o tiro de partida a ser dado no Largo dos Ministérios, com termo no Complexo da Cidade Desportiva.

O segundo lugar ficou com a representante da província da Palanca Negra Gigante, Malanje, na circunstância, Conceição Faria, que cronometrou o tempo de 38 minutos e 20 segundos, ao passo que a Maria Joaquim, da província do Huambo, ficou com a medalha de bronze, obtendo a marca de 38 minutos e 44 segundos.

Na prova combinada das classes T12 e T13 em masculinos o triunfo coube a Constantino Vieira (Huambo) com o tempo de 34 minutos,14 segundos e 95 centésimos, secundado por Celestino Canambi (Huambo) com 39.22.92 e Afonso Camuco (Huambo) com 43.06.49.

Ao nível dos deficientes motor, classe T46, venceu Silvestre Ngula (Huíla) com o tempo de 34.43.37. Alberto Lussasse (Bié) ficou no segundo posto com 34.57.10 e Alberto José (Malanje) com 35.0994 em terceiro.  

 Em feminino (T46) vitória para Delfina Leonardo (Huíla) com o tempo de 41.25, secundada por Rosalina Guilherme (Luanda) com o tempo de 45.51. Sara Adelina (Namibe) foi terceira com 51.30.

Em masculino, na classe T11, o triunfo coube ao atleta João Feliciano, da província do Bié, com a marca de 38 minutos e 53 segundos. O fundista do Bié conquistou pela terceira vez consecutiva a medalha de ouro, depois de ter arrebatado as edições de 2014 e 2015 respectivamente.

Eduardo dos Santos, Huambo, e Júlio Mendes, Malanje, ocuparam as posições imediatas, com 39 m e 06 s e 40 m e 02 s respectivamente. A Taça Sayovo é uma prova inclusiva com a participação de atletas deficientes, olímpicos e populares. Assim, entre os olímpicos triunfo em masculinos para Tiago Baptista (Interclube) com 32.03. Alexandre João (Interclube) foi segundo com 32.11, já Severino Vicente (Petro) foi terceiro com 32.48.

Nesta classe, mas em feminino, foi vencedora Adelaide Machado (Interclube) com o tempo de 38.02. Luciana Viengo (Interclube) foi a segunda com 38.36, enquanto Ernestina Paulino (Interclube) foi terceira com 39.46. A prova contou com a participação de 520 atletas, distribuídos em 16 categorias.                   
MC