Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bolsa de estudo incentiva atletas

Rosa Panzo - 20 de Julho, 2016

o Clube Naval de Luanda tem conseguido recursos e a ajuda de algumas pessoas singulares e sócios para colocar os desportos náuticos ao nível onde está hoje.

Fotografia: AFP

O sucesso dos atletas do Clube Naval de Luanda  nas competições nacionais e internacionais está ligado de forma intrínseca ao programa interno de bolsas de estudo no âmbito da  sua política social. A aposta na formação académica e desportiva dos atletas já começou a dar retorno à equipa da Restinga de Luanda. Os três atletas apurados para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro constam do grupo de 15 beneficiados. Trata-se de Matias Moutinho, Paixão Afonso e Manuel Lelo. Os dois primeiros formam a dupla na classe 470 e o último na classe Laser Standard.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o presidente do Conselho de Administração do Clube Naval de Luanda, Mário Fontes, assegurou que para ajudar a juventude e o desporto a crescer são necessário recursos para dar respostas às despesas com a formação de atletas."Felizmente, o Clube Naval de Luanda tem conseguido recursos e a ajuda de algumas pessoas singulares e sócios para colocar os desportos náuticos ao nível onde está hoje", disse.

Mário Fontes realçou que os bons resultados nas competições mundiais e olímpicas não se conseguem a curto prazo. O investimento é necessário."Não é fácil alcançar bons resultados na alta competição. Para se ter um campeão olímpico ou preparar um atleta olímpico é necessário trabalho extremamente longo. Os frutos chegam à posteriori, depois de muitos anos de investimento", disse.

A escolha dos 15 atletas do lote dos 200 inscritos obedeceu critérios rigorosos. Mário Fontes explicou que "não basta o atleta estar em condições de representar bem e competitivo o clube, mas necessita de formação para que seja uma pessoa organizada com o seu emprego digno ". Mário Fontes sustentou que "o atleta deve ter acesso ao estudo com ensino de boa qualidade e, para isso, temos de estar atrás de apoios para custear as despesas".

Aquando da assinatura do protocolo entre o Clube Naval de Luanda e Total-Angola, Mário Fontes disse que as empresas devem apoiar os clubes com recursos a fim de tirar a juventude das ruas sob pena de se perderem no mundo das drogas e sem valores éticos."Para o mecenato e para as empresas, apelo a cederem mais apoios ao desporto a fim de permitir aos clubes dotarem de recursos a fim de tirar os miúdos da rua e trazê-los a um ambiente com valores morais e éticos", disse.