Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bolt regressa com vitória

26 de Julho, 2015

Bolt regressou à competição com triunfo nos 100 metros em mais uma etapa da Liga Mundial

Fotografia: AFP

O jamaicano Usain Bolt regressou na sexta-feira, à competição, com um triunfo nos 100 metros do “meeting” de Londres, da Liga Diamante, conseguiu a sexta melhor marca da temporada, quando falta cerca de um mês para os Mundiais.

Depois de ter falhado as provas da Liga Diamante de Lausana e de Paris, devido a lesão, Bolt regressou à competição com um triunfo, com um tempo de 9,87 segundos na meia-final e na final, ambas com vento contra.

Depois de vencer a meia-final com tranquilidade e a desacelerar nos metros finais, debaixo de chuva e com vento contra 1,2 m/s, na final uma má partida que obrigou Bolt a esforçar-se até ao final, em que bateu o norte-americano Michael Rodgers por apenas dois centésimos.

“No geral, foi uma boa corrida. Queria correr mais rápido, mas a minha partida foi muito má e isso, prejudicou-me (...). Sinto que estou a chegar lá, e isso, é uma coisa boa”, disse o recordista mundial dos 100, 200 e 4x100 metros.

Esta temporada, Bolt tinha corrido os 100 metros em apenas uma ocasião, com uma marca modesta de 10,12 segundos no Brasil, com o norte-americano Justin Gastlin a ter o melhor tempo do ano, com 9,74.

“Tenho de trabalhar muito até Pequim [onde vão decorrer os Mundiais]. Tenho de continuar a puxar por mim. Senti-me bem. Se trabalhar para a minha partida, vou estar bem. Tenho de ser mais consistente”, disse.

FARAH EM ALTA

O britânico Mo Farah, campeão mundial e olímpico dos 5.000 e 10.000 metros, alcançou esta sexta-feira, a melhor marca mundial do ano, nos 3.000 metros, ao vencer o “meeting” de Londres da Liga Diamante.

Na sua primeira prova em “casa,” depois das acusações de uso de doping ao seu treinador Alberto Salazar, Mo Farah venceu a prova em 7.34,66 minutos, melhorou em quase um segundo a anterior melhor marca do ano (7.35,13), que pertencia ao queniano Caleb Mwangangi Ndiku.

“A multidão foi fantástica comigo. Vir cá e apoiar-me daquela forma, depois dos dois últimos meses, foi incrível. É excelente ver que o público percebeu e apoia-me”, disse o britânico, que fez a sua última prova antes de defender os títulos de 5.000 e 10.000 metros nos Mundiais de Pequim, no final de Agosto.


BREVE

Telma desceu
para segundo lugar

ZA olímpica do Benfica, Telma Monteiro, desceu para segundo  lugar (categoria de 57 kg) do ranking mundial, de acordo com a lista elaborada pela Federação Internacional (FIJ).

A portuguesa manteve os mesmos 2.120 pontos, superados (2.180) agora pela nova líder e uma das suas maiores rivais, a romena Corina Caprioriu, vice-campeã olímpica, em Londres’2012 e que ganhou, igualmente, a prata no recente Grand Slam de Tyumen, disputado este fim de semana.

Dos judocas portugueses, que correm pelos Jogos do Rio’2016, Joana Ramos foi quem mais benefícios retirou, ao subir ao nono lugar (era 14.ª) da categoria de 52 kg. Refira-se que a olímpica do Sporting conquistou a medalha de ouro, na prova realizada na Rússia e passou a somar 1.344 pontos, na lista liderada pela romena Andreea Chitu (2.630).

Quem também se encontra nos lugares de qualificação, para os Jogos Olímpicos do Rio’2016, são Jorge Fonseca (20.º a 100 kg), Célio Dias (23.º a 90 kg), Sergiu Oleinic (27.º a 66 kg), Yahima Ramirez (27.ª a 78 kg) e André Alves (34.º a 73 kg).